Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Cooperação Ajuda suíça nas montanhas do Pamir

Na ex-república soviética do Tadjiquistão, os cooperantes suíços são considerados como parceiros experientes, pragmáticos e tenazes, constatou in loco uma jornalista de swissinfo.ch

Esse país da Ásia Central tem uma história muita antiga e hoje está em uma fase de dinamismo. Em 1991, depois do fim da União Soviética, o Tadjiquistão tornou-se independente e passou por uma guerra civil. Ela durou sete anos e causou a morte de mais de 60 mil pessoas.

A Suíça chegou em 1993. No início, sua ajuda foi essencialmente humanitária. Em 1997, a Direção de Desenvolvimento e Cooperação (DDC, órgão do governo suíço) abriu um escritório em Duchambe. Seu chefe, Peter Mikula, está convicto de que o Tadjiquistão é “uma verdadeira joia, ainda pouco conhecida”.

Entre 2012 e 2015, a Suíça investiu um total 62,5 milhões de francos, um terço em projetos de infraestrutura de abastecimento de água, 11,5 milhões em favor do setor privado e 12 milhões no sistema de saúde pública.

(Produção: Lioudmila Clot, Daniel Wihler, swissinfo.ch)