Falando sobre o racismo na Suíça

À luz das recentes manifestações "Black Lives Matter" em todo o mundo após a morte de um homem negro pela polícia nos Estados Unidos, a sociedade suíça vem reexaminando seu tratamento de pessoas de origem étnica minoritária. Como o racismo cotidiano afeta as pessoas de cor na Suíça?

Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

A televisão pública suíça, SRF, falou com cinco jovens que tinham sofrido racismo ou discriminação de alguma forma por causa da cor de sua pele.

Um estudo recente do Departamento Federal de Estatística mostrou como este tipo de discriminação é difundido na Suíça.   Os números foram coletados em 2018 e mostram que 28% dos suíços dizem ter vivenciado racismo.

Na pesquisa, 24% dos entrevistados tinham sofrido discriminação, 11% sofreram violência psicológica racial e 3% foram vítimas de violência física racial.

O estudo também revelou onde esses incidentes ocorreram, a maioria deles estava em ambiente de trabalho.

A rede de aconselhamento para vítimas de racismo é composta por 22 escritórios cantonais e oferece ajuda e aconselhamento em casos de discriminação racial. Os especialistas da rede monitoraram 352 casos no ano passado e coletaram dados sobre os motivos por trás da discriminação. Em 145 casos, a xenofobia foi o motivo, em 132, o racismo contra negros e a islamofobia foi o principal fator em 55 incidentes.

Partilhar este artigo