Navigation

O pastor incriminado por ajudar um clandestino

Norbert Valley está pronto para ir ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. O pastor da Igreja Evangélica do Arco do Jura foi condenado a pagar 1000 francos de multa no último verão com uma ordem criminal. O tribunal de Neuchâtel acusa-o de violar a Lei dos Estrangeiros, prestando assistência a um solicitante de asilo que teve seu requerimento negado, e que se viu em uma situação extremamente precária.

Este conteúdo foi publicado em 10. abril 2019 - 13:08

Norbert Valley apelou contra sua condenação e pretende lutar para que o ato de ajudar o próximo não seja considerado um crime. Ele está sendo apoiado por outras comunidades religiosas e associações, incluindo a Anistia Internacional, que estão pedindo uma adaptação da Lei de Estrangeiros para que uma pessoa que auxilie um estrangeiro em situação irregular não seja punida se seus motivos forem honrados.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.