Navigation

Aumenta o número de internações forçadas

A internação forçada em hospitais psiquiátricos está aumentando acentuadamente: quase 30% a mais entre 2014 e 2015. A modificação do código civil, que redefiniu as condições de hospitalização forçada, explica em parte o fenômeno.

Este conteúdo foi publicado em 22. novembro 2017 - 12:00
RTS (Téléjournal du 19 novembre 2017)

Em 2014, 11 mil internações forçadas em hospitais psiquiátricos foram requisitadas na Suíça. Um ano depois, seu número aumentou para 14.000. Essa tendência deverá continuar em 2016, de acordo com as primeiras estimativas do Observatório Suíço de Saúde (Obsan).

Médicos não especialistas

Como explicar esse aumento? A alteração do Código Civil em 2013 redefiniu as condições para essas hospitalizações envolvendo pessoas com doença mental, retardo mental ou depressão grave.

Desde então, qualquer médico reconhecido pelas autoridades pode solicitar uma hospitalização involuntária. Ao mesmo tempo, a família, mesmo distante, é cada vez mais levada em consideração. Ele pode pedir ajuda ao médico para solicitar uma internação.

Tempo restrito

Uma vez admitidos no hospital, os pacientes não podem mais recusar o tratamento prescrito para eles. O tempo disponível é, no entanto, limitado, o que torna mais difícil encontrar o tratamento correto. Após quatro a seis semanas, a hospitalização forçada deve ser referendada por um juiz.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.