Navigation

Suando por polenta

Procurar uma academia depois das ceias de fim de ano é um clássico. Um engenheiro encontrou uma maneira de tornar este empreendimento suado um pouco mais interessante.

Este conteúdo foi publicado em 13. janeiro 2020 - 16:00

Na sua pequena sala de ginástica, localizada perto da estação ferroviária de Berna, só há lugar para quatro pessoas de cada vez. Em vez de espelhos e plantas de plástico, o espaço está cheio de baldes e recipientes. As máquinas de ginástica estão ligadas a moinhos e prensas.

Thomas Wieland recuperou o equipamento de uma loja de segunda mão e usou correias e correntes de bicicleta para melhorá-lo. As pessoas que treinam na "Gmües-Esel", podem ver facilmente os resultados do seu treino através de uma folha de plexiglas. Ao pedalar numa bicicleta estacionária, os frequentadores de ginástica transformam o milho em farinha de polenta ou produzem óleo de colza.

Durante a temporada de inverno, quase uma tonelada de farinha é moída. As pessoas podem levar os frutos do seu trabalho para casa enquanto o resto é transformado em pão e vendido na feira. As máquinas também podem ser usadas para moer nozes, sementes de linho e trigo. A academia fica aberta apenas duas noites por semana e as pessoas podem se inscrever gratuitamenteLink externo pela internet.

(SRF, swissinfo.ch)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.