Navigation

Indústria do chocolate faz um pacto para melhorar condições de trabalho

Os produtores suíços de chocolate lançaram a Plataforma Suiça para o Cacau Sustentável, um projeto conjunto para promover uma indústria mais sustentável e melhores condições para os produtores de cacau.

Este conteúdo foi publicado em 30. junho 2017 - 13:20

Os membros da nova plataforma se comprometeram a cumprir dez objetivos estratégicos. O objetivo principal é fazer com que 80% dos produtos de cacau importados sejam produzidos de forma sustentável até 2025.

O projeto foi anunciado pela Chocosuisse (Associação Suíça de Produtores de Chocolate), a Secretaria de Estado para Economia (SECO) e várias ONG suíças, dentre elas a Swisscontact e Helvetias.

Considerado há muito como pioneira em abordagens inovadoras para a produção de chocolate, a indústria suiça pretende investir mais na melhora das condições ambientais e de produção.

De acordo com a Public Eye, uma ong suíça, o trabalho infantil é um problema na indústria do cacau. Cerca de 530 mil crianças trabalhariam hoje em condições abusivas nas plantações de cacau na Costa do Marfim e em Gana. Cerca de 50% do cacau mundial é importada desses dois países, seguido pela Indonésia, Nigéria, Camarões, Brasil e Equador.

A Public Eye também observa que menos de 10% dos custos de fazer uma barra de chocolate são incorridos no país onde o cacau é cultivado. Espera-se uma significativa escassez de cacau nos próximos anos.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.