Navegação

Menu Skip link

Subsites

Funcionalidade principal

Naturalização Zurique pede que estrangeiros se tornem cidadãos suíços

O prefeito de Zurique enviou cartas aos residentes estrangeiros da cidade pedindo-lhes que se tornem cidadãos suíços antes que as leis se tornem mais rigorosas no final do ano.

Novos cidadãos suíços no Centro de Congressos de Zurique.

Novos cidadãos suíços no Centro de Congressos de Zurique.

(Keystone)

Um terço dos residentes de Zurique detém atualmente um passaporte estrangeiro, em comparação com um quarto da população nacional. A partir de 2018, quem quiser se tornar cidadão suíço terá que enfrentar obstáculos mais altos devido a mudanças na lei.

O período de residência para as naturalizações não facilitadas vai cair de 12 para 10 anos, mas os candidatos precisam provar proficiência linguística e residir em um cantão por um período de tempo definido. Apenas os titulares da permissão de residência de nível C serão autorizados a fazer o pedido.

A cerimônia de naturalização em Genebra

Incorporar

(Simon Bradley, swissinfo.ch) 

O jornal suíço 20 Minuten informou na sexta-feira que Zurique enviou cartas para 40.000 estrangeiros com uma mensagem de sua prefeita, Corine Mauch, pedindo-lhes que se tornassem suíços. "Nosso sistema democrático seria fortalecido se mais pessoas pudessem votar", disse seu porta-voz, Nat Bächtold, ao jornal.

Mas a política de envio de cartas foi criticada pelo deputado conservador do Partido do Povo Suíço (SVP) de Zurique, Claudio Zanetti, que lamentou o fato dos contribuintes estarem pagando a conta de postagem.

Naturalizações em massa

O plano de reforçar as leis de naturalização já é conhecido há alguns anos, e os resultados foram espetaculares. Em 2015, o número de residentes estrangeiros que se tornaram suíços subiu 19%, o mesmo nível alcançado no ano passado.

Em Genebra, que abriga a sede europeia das Nações Unidas e muitas outras organizações mundiais e ONGs, o número de cidadãos suíços recém-criados mais que dobrou em 2015, para quase 6000.

De acordo com o 20 Minuten, os residentes estrangeiros em Basileia também receberam cartas semelhantes, enquanto Lucerna e St Gallen estão considerando uma abordagem "pró-ativa" para as naturalizações.

Em 2014, os eleitores aprovaram um plebiscito para restringir o número de estrangeiros que entram na Suíça, mas em fevereiro deste ano os eleitores aprovaram outra iniciativa para tornar mais fácil a naturalização para as pessoas cujos avós vieram para a Suíça.


Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

swissinfo.ch/fh

×