Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Nome da nova empresa é swiss

Muita expectativa em torno da sucessora de Swissair

(swissinfo.ch)

Swissair/Crossair vira « swiss ». A escolha do novo nome, anunciado na quinta-feira 31/04, acaba com um suspense que durou algumas semanas.

Com a falência da Swissair em outubro, provisoriamente Crossair, sua filial, passou da condição de empresa regional a companhia aérea intercontinental. A herança é agora assumida por "swiss" que tem como desafio consolidar-se, impor-se e chegar ao prestígio de sua antecessora.

60 países

Se as aeronaves da companhia voam, a partir de 31 de março, com a designação "swiss", a razão social da empresa passa a ser "Swiss Air Lines". Entre os 123 destinos para 60 países, está incluído São Paulo.

Como para identificar-se melhor, a palavra "swiss" (em minúsculo) será seguida pelo nome de Suíça escrito nas 4 línguas nacionais: Schweiz (alemão), Suisse (francês) svizzera (italiano) e Svizra (romanche).

Expectativa

A escolha do nome foi uma etapa importante no plano de reestruturar uma companhia que para a surpresa geral desmoronou em outubro em conseqüência de estratégia errada nos anos noventa. Em meados do ano passado estava perdendo 3 milhões de francos suíços por dia. Os atentados de 11 de setembro foram o golpe de misericórdia.

Para manter os aviões de Swissair/Crossair voando até fim de março, o governo suíço, que controlava apenas 3% da Swissair, investiu 2 bilhões de francos, a fundo perdido, numa companhia que agora é controlada num patamar de 70% pelos dois maiores bancos suíços - UBS e Credit Suisse.

Atualmente há muita expectativa - e também algum ceticismo - com uma empresa que não apenas ostente a bandeira suíça (fundo vermelho e cruz branca), mas também que seja uma espécie de vitrine do país.

swissinfo com agências.


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×