Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Nova reestruturação na Swissair

(swissinfo.ch)

As duas companhias aéreas suíças, Swissair e Crossair, vão se fundir para formar a Swiss Air Lines. A nova companhia vai se concentrar em vôos regionais e reduzir os intercontinentais. A direção passa de 14 para 6 membros e 3 mil empregos (10%) serão suprimidos na "Gate Gourmet", especializada em refeições a bordo.

A fusão da Swissair com a Crossair deve permitir manter "uma companhia aérea suíça de qualidade", afirma o presidente do conselho de administração da Swissair, Mario Corti, em comunicado divulgado segunda-feira (24.9).

De plano em plano

Os suíços já se acosturam com as más notícias da Swissair. Um ambicioso plano de expansão deu grandes prejuízos ao grupo e participações acionárias em empresas estrangeiras foram abandonadas com grandes perdas, depois que Mario Corti assumiu a direção do grupo para tentar salvá-lo.

Várias medidas restritivas haviam sido anunciadas, inclusive o corte de 1.250 empregos. Depois dos atentados nos Estados Unidos, a situação se deteriorou rapidamente com a redução do tráfego aéreo e o aumento dos seguros das aeronaves.

Ainda não há detalhes do novo plano, com a fusão das duas empresas do mesmo grupo. Sabe-se, no entanto, que a Swiss Air Lines está mais para a regional Crossair, do que para intercontinental Swissair, que pode suprimir até 25% dos vôos intercontinentais.

Aumento do capital

Os detalhes serão apresentados em outubro mas o plano foi bem acolhido no Ministério das Finanças, que deve participar da reestruturação do capital. O governo federal tem 3% do capital do grupo Swissair e afirmava até recentemente que as dificuldades do grupo eram assunto da esfera privada. Mudou de opinião depois dos atentados nos EUA.

swissinfo com agências


Links

×