Navigation

Novartis torna-se líder mundial dos genéricos

Uma nova aquisição importante para a Novartis. Novartis

A multinacional suíça comprou o grupo alemão Hexal e 67,7% de sua filial Eon Labs nos Estados Unidos. O preço: 8,75 bilhões de francos suíços.

Este conteúdo foi publicado em 21. fevereiro 2005 - 14:25

Essas duas empresas serão integradas à Sandoz que torna-se, assim, n° 1 mundial dos genéricos, à frente da empresa israelense Teva Pharmaceutical.

A partir do momento em que a Eon Labs e Hexal estiverem consolidadas, o grupo Sandoz terá um faturamento de seis bilhões de francos suíços e 20 mil funcionários.

As novas aquisições serão pagas à vista pelo gigante farmacêutico suíço sediado em Basiléia. A transação necessita ainda do aval das autoridades de concorrência na Alemanha e nos Estados Unidos.

Segundo o porta-voz da Novartis, a compra das duas empresas vai criar sinergias da ordem de 200 milhões de dólares por ano, metade nos próximos 18 meses.

Note-se que a Novartis pretende comprar todas as ações da Eon Labs e lançará uma operação pública de compra de ações (OPA) a 31 dólares por ação da empresa, que está contada no Nasdaq, a bolsa de valores conhecida por abrigar ações de empresas de tecnologia, tanto novas quanto já consolidadas no mercado.

A operação vai custar 1,17 bihão de francos adicionais à Novatis, num total de quase 10 bilhões de francos para as duas aquisições.

Hexal e Eon Labs

Através da nota de imprensa, a Novartis confirma a possibilidade de demissões de pessoal. Por outro lado elas podem ser "parcialmente compensadas" pela criação de empregos na Sandoz. As perspectivas de negócios dessa unidade, que decepcionou os analistas em 2004, são apresentadas como positivas.

Hexal é vice-líder do setor de genéricos na Alemanha e Eon Labs é tida como uma empresa de crescimento rápido na cópia de remédios em que os brevês são livres.

Hexal tem faturamento de 1,65 bilhão de dólares em 2004, com 700 funcionários. Eon faturou 431 milhões de dólares e tem 500 funcionários.

Novartis afirma que com essas aquisições, a Sandoz terá "praticamente todas as principais moléculas que perderão seus brevês nos próximos anos".

O mercado dos genéricos é estimado em 69 bilhões de dólares de vendas entre 2005 e 2009. A Sandoz pretende homologar 100 produtos por ano.

swissinfo com agências.

Fatos

Novartis comprou o grupo alemão Hexal e sua filial americana Eon Labs por 8,75 bilhões de francos suíços, à vista.
Em 2004, a Hexal teve faturamento de 1,65 bilhão de dólares e empregava 700 funcionários.
Em 2004, Eon Labs faturou 431 milhões de dólares e tinha 500 funcionários.

End of insertion

Breves

- Os genéricos são cópias dos remédios originais cujos brevês venceram e podem ser vendidos mais barato.

- A diferença de preço é devido ao custos de pesquisa e desenvolvimento dos remédios originais.

- Por isso os genéricos são 20% mais baratos do que os medicamentos originais.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?