Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

O que faz a Suíça

Operação policial envolveu centenas de pessoas

(Keystone Archive)

A Suíça tem feito elogiado esforço para proteger crianças e adolescentes de abusos, em particular combatendo a pornografia infantil.

Tem dado destaque à luta contra a pedofilia, tema amplamente debatido no País.

É pela primeira vez que o País participa do grupo de trabalho da Interpol consagrado a esse combate. Grupo que reúne em Thun, interior de Berna, uma dúzia de países e que procura em particular desenvolver dispositivos técnicos para acompanhar a rápida evolução da informática.

A própria Suíça está montando nova célula de "luta contra a cibercriminalidade", que entrará em vigor em janeiro, segundo lembrou em Thun - interior de Berna - a ministra suíça e Justiça, Ruth Metzler.

Esse órgão do governo irá sistematicamente registrar delitos nessa área e transmiti-los às autoridades competentes, inclusive do exterior.

Mais de mil suspeitos

No ano que vem, haverá em Bancoc um adido da Polícia Suíça. A capital tailandesa tem sido um paraíso para pedófilos de países ocidentais, inclusive suíços. Com a medida, deverá ter maior eficácia processos instaurados contra cidadãos suíços, indiciados por delitos sexuais.

E na própria Suíça, vasto inquérito, revelado em fins de setembro, descobriu que há no País cerca de 1.300 pessoas suspeitas de comprarem pornografia infantil pela Internet, o que é crime.

Segundo o diretor do Departamento Federal da Polícia, Jean-Luc Vez, essa bem sucedida "Operação Gênesis" revela o empenho da Suíça em lutar contra a pornografia infantil. A operação beneficiou-se da colaboração das autoridades norte-americanas e da Interpol.

A registrar: 90% dos pedófilos são homens.

swissinfo

×