Navigation

Papa João Paulo II morreu

O Papa João Paulo II (1920-2003) Keystone

O chefe da Igreja Católica Romana e do Estado do Vaticano, Papa João Paulo II, morreu às 21:37 de sábado (02.04) aos 84anos.

Este conteúdo foi publicado em 05. abril 2005 - 12:43

Nascido em 1920 em Cracóvia, na Polônia, Karol Josef Wojtyla foi eleito papa em 1978. Ele foi o primeiro papa não-italiano dos últimos 500 anos.

Sua eleição foi depois da morte de Paulo VI, em 6 de agosto de 1978, e a de seu sucessor João Paulo I, morto subitamente em 29 de setembro de ataque cardíaco, somente 33 dias depois de eleito.

Tendo assumido a função aos 58 anos, João Paulo II foi o papa mais jovem do século XX. Foi também o primeiro papa não-italiano desde Adriano VI (1522-1523).

Uma carreira fulgurante

Karol Wojtyla nasceu em 18 de maio de 1920, em Wadowice, um vilarejo situado a 50 Km de Cracóvia. Sua infância foi marcada por vários dramas: ele perdeu a mãe em 1929 e seu irmão mais velho em 1932.

Na juventude, Karol Wojtyla foi esportista entusiasta e praticava esqui, caiaque e natação. Depois se interessou por teatro e iniciou estudos de arte teatral e poesia na Universidade de Cracóvia.

Seus estudos foram interrompidos pela invasão da Polônia pela Alemanha nazista, em 1939. Para evitar a prisão e a deportação, Karol Wjtyla trabalhou numa pedreira e numa indústria química.

Foi nessa época também - desde 1942 - que ele sentiu sua vocação para o sacerdócio. Começou então a freqüentar aulas no Seminário clandestino de Cracóvia e na Faculdade de Teolologia da Universidade Jagellon.

O pai não viveu o bastante para assistir é ordenação do filho, em 1946. Mais tarde, João Paulo II repetia sempre as palavras de seu pai, antes de morrer: "Eu não viverei muito mas, antes de morrer, gostaria de ter certeza que você vai se consagrar ao serviço de Deus."

Jovem padre, Karol Wojtyla subiu rapidamente na hierarquia católica tornando-se arcebispo em 1964 e cardeal em 1967.

Um papa que marcou a história

Nesses 26 anos de papado, João Paulo II marcou a história da Igreja católica mas também a História.

Na época de sua eleição, em 1978, sua pátria polonesa ainda era governada pelos comunistas. João Paulo II não cessou de condenar os regimes totalitários e repressão sobre pelas Igrejas. Muitos analistas consideram que sua ação contribuiu para a queda do comunismo.

João Paulo II ficará também como um papa missionário. Ele nunca perdeu de vista que era chefe de quase 1 bilhão de católicos em todo o mundo. Jamais um papa havia viajado tanto quanto ele.

João Paulo II também foi o artesão da reaproximação entre judeus e católicos. Foi o primeiro papa a entrar numa sinagoga e dedicar um culto à memória das vítimas do Holocausto, no antigo campo de concentração de Auschwitz.

Mas a ação de João Paulo II também foi por vezes contestada. Ele provavelmente ficará nas memórias como um conservador, sobretudo quanto aos preceitos da Igreja católica em matéria de moral sexual.

O atentado

O reino de João Paulo II foi um dos mais longos da história do papado mas poderia ter terminado prematuramente.

Apenas três anos depois de eleito, ele foi vítima de um atentado em 13 de maio de 1981, na praça de São Pedro, em Roma, durante a audiência semanal das quartas-feiras.

O Santo Padre foi gravemente ferido por dois tiros disparados por Ali Agca, cidadão turco ligado ao movimento "Lobos cinzas", um grupo turco de extrema direita envolvido com o tráfico de drogas. O papa se recuperou rapidamente dos ferimentos.

Tendo escapado das balas, foi finalmente a doença que atingiu o papa. Durante os últimos anos de seu reino, seu estado físico foi se degradando.

Apesar do sofrimento físico causado pelo mal de Parkinson, João Paulo II nunca quis renunciar, mesmo se essa possibilidade é prevista no direito canônico. Ele queria assumir a função até o fim e foi que fez.

swissinfo

Fatos

18 de maio de 1920: nascimento de Karol Josef Wojtyla, em Wadowice.
Outubro de 1942: início do curso de seminarista.
1° de novembro de 1946: ordenado padre.
4 de julho de 1958: bispo auxiliar de Cracóvia.
30 de dezembro de 1963: nomeado Arcebispo de Cracóvia.
28 de junho de 1967: nomeado cardeal pelo papa Paulo VI.
16 de outubro de 1978: eleito papa com nome João Paulo II.

End of insertion

Breves

- O conclave deverá eleger o 266° papa da história da Igreja.

- O papado mais longo foi o de São Pedro, de 30 a 64 ou 67. Mas ele não reconhecido historicamente.

- O mais longo papado reconhecido foi o de Pio IX: 11.599 dias, de 1846 a 1878.

- O mais curto foi o de Leon XI: 26 dias, em 1605.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?