Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Philippe Senderos

Philippe Senderos no restaurante, antes de falar conosco.

(swissinfo.ch)

Surpreendente encontro, em Londres, com o zagueiro do Arsenal e da seleção suíça. Philippe Senderos, modesto e simples, falou com o repórter de swissinfo. Exemplo de uma integração bem-sucedida e de uma Suíça multicultural que vence, Philippe Senderos escolheu um pequeno restaurante italiano do norte de Londres para evocar sua vida na capital inglesa, o Arsenal, a seleção suíça e a Eurocopa.

Julián, pai de Philippe, nasceu na Espanha. A mãe, Zorica, é originária da Sérbia. Ambos se encontraram em Genebra e decidiram unir seus destinos e viver naquela cidade. Os dois filhos, Philippe e Julien, serão, então suíços sem, sem no entanto, esquecerem suas origens.

"Tenho sangue sérvio e espanhol nas minhas veias. Estou consciente disto. Tenho até um passaporte espanhol... mas sou suíço. A Suíça é meu país, minhas raízes e meus pais sempre me incutiram essa idéia. Aliás, essa configuração é muito prática no tênis, diz maliciosamente Philippe Senderos. Com Federer, Nadal e Djokovic, eu ganho sempre."

Quando era pequeno, ia ao estádio de futebol de Charmilles (em Genebra), que
ficava a um ponto de ônibus da sua casa. A mão de Philippe o levava ao campo para que ele pudesse se divertir jogando bola.

Naturalidade

Sentado a uma mesa de um pequeno restaurante italiano no norte de Londres, numa quinta-feira chuvosa e fria, Philippe Senderos lembra desses tempos com um sorriso espontâneo e cativante.

Calça jeans, tênis, pulôver e echarpe envolta do pescoço, o genebrino acaba de terminar o treino com sua equpe. Em seu carro, tração 4 rodas, chega ao encontro, perto de Oakwood, com um ligeiro atraso e se desculpa delicadamente. Ele não sente a menor necessidade de bancar o importante.

Bem consigo mesmo e de uma naturalidade desconcertante, o jovem jogador é muito cativante. Nada a ver com a fama de alguém extremamente rigoroso e disciplinado, taciturno e de difícil acesso. Seu corte de cabelo, à escovinha à la bad boy, sua compleição robusta serviram talvez para alimentar essa fama.

"As pessoas que me conhecem sabem que eu não fico de cara amarrada o dia inteiro! Bom, mas com a posição que ocupo em campo preciso impor respeito. Sei que reflito uma imagem de durão, mas não posso sorrir na foto de maneira idiota, não é mesmo?"

Jovem, sim, mas experiente

Não, é claro, até porque isso não constitui problema para ele que, no campo, conseguiu essa fama. Apesar de jovem, suas qualidades são elogiadas na prestigiosa equipe do Arsenal e na seleção suíça.

Com apenas 23 anos, ele já é considerado um jogador experiente. Basta lembrar a imagem de sua nuca ensangüentada após o gol contra a Coréia do Sul, na Copa do Mundo. Faz dois anos, mas parece que foi ontem..

Liga A (primeira divisão) com o FC Servette, de Genebra, primeira Liga inglesa com o Arsenal, a Liga dos Campeões, a seleção suíça, a Copa do Mundo e, brevemente, a Eurocopa... Philippe Senderos acumula experiência uma atrás da outra.

"Para chegar onde cheguei – e espero que isto seja apenas o início – tive que lutar muito. Tenho qualidades, mas nunca fui muito talentoso. O resto eu consegui graças à disciplina e a muito trabalho."

Philippe Senderos precisa se manter em forma e estar bem descansado para ter bom rendimento no jogo: "Porque o esporte, no nível que o praticamos, não é necessariamente bom para a saúde. Jogamos de três em três dias e esse ritmo pode ser estafante."

E depois, diz o jogador – que não dispensou o diploma de curso secundário antes de ir para a Inglaterra – é uma questão de educação e de vontade de saber o que se quer na vida.

Adaptar-se e lutar

Senderos confessa sem rodeios que, em cinco anos, as coisas mudaram muito. Ele não tem nada a ver com aquele jovem de 18 anos que bateu à porta do Arsenal, maravilhado com o futebol inglês, com a animação dos torcedores de Highbury e o entusiasmo do treinador dos Gunners, o francês Arsène Wenger.

"Quando você, ainda jovem, chega a uma equipe do porte do Arsenal, dá para entender logo que se você não se esforçar ao máximo... vai perder a oportunidade de sua vida". Passado algum tempo, com a distância, as diversas contusões do início de sua carreira na Inglaterra permitiram-lhe ambientar-se, situar-se num mundo e numa cultura desconhecidos."

Viver com outros jovens do clube em casa de família (ele morou com seu compatriota Johan Djourrou e com o espanhol Cesc Fabregas), alugar um apartamento para viver só, tirar a carteira de motorista, comprar o primeiro carro, aprender a língua, conhecer Londres... tudo isso leva tempo. Principalmente porque, antes dessa experiência londrina, ele nunca tinha saído da casa dos pais.

Hoje, Philippe Senderos sente-se em casa na capital inglesa. Mesmo se se orgulha de ser genebrino e de sua família, seu irmão, e a maioria de seus amigos morarem na 'Cidade de Calvino'.

É a Genebra que ele volta para 'recarregar as baterias'. Para escapar do mundo do futebol. Viaja também à Espanha, ao vilarejo perdido, onde seu pai nasceu, situado a 80 km de Guadalajara. Ou a Madri, para visitar seus primos.

De resto, há os meios de comunicação modernos: e-mail, sms, telefone celular... "Telefono com freqüência a meu colega Luol Deng, que joga na NBA com os Bulls de Chicago, conclui Philippe Senderos. Temos a mesma idade, profissão semelhante e as mesmas preocupações. É importante para mim poder compartilhar minhas idéias com alguém que vive exatamente as mesmas coisas que eu."

swissinfo, Mathias Froidevaux, de Londres (Tradução de J.Gabriel Barbosa)

Philippe Senderos

Data e lugar de nascimento : Genebra, 14 de fevereiro de 1985
Posição : zagueiro

Equipes : Servette, de Genebra (2001-2003), Arsenal desde 2003 (primeira partida em 27 de outubro de 2004)

Seleção suíça : Campeão da Europa dos menos de 17 anos em 2002. Primeiro jogo com a equipe A em 26 de março de 2005 em Paris contra a França. Titularizado 24 vezes e 3 gols (fim de 2007).

Philippe Senderos fez parte da seleção suíça na Copa do Mundo de Futebol, na Alemanha, em 2006.

Aqui termina o infobox

Arsenal

O Arsenal é um clube fundado em 1886 pelos operários da fábrica de armamento Royal Arsenal. É de lá que vem o apelido dos jogadores do clube: Gunners (canhoneiros).

O Arsenal conquistou 13 títulos de campeão da Inglaterra e ganhou a Copa duas vezes. No plano europeu, a equipe londrina venceu a Copa Européia dos Campeões (1994) e a Copa UEFA (1970).

Em 2006, o Arsenal chegou perto do título da Liga dos Campeões (Champions League), pois só perdeu na decisão para o FC Barcelona (1-2).

O clube londrino - que lidera o campeonato inglês na atual temporada - é treinado, há dez anos, pelo francês Arsène Wenger. Foi ele quem contratou Philippe Senderos (outro suíço, de origem espanhola) e Johan Djourou. A equipe dispõe desde 2006 de um novo estádio com capacidade para 60.000 espectadores , o Emirate Stadium.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.