Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Piloto automático da Embraer falha

Mais de 600 aviões Embraer modelo ERJ 145 foram vendidos para 23 companhias no mundo.

(swissinfo.ch)

O sistema de piloto automático de 25 aviões Embraer ERJ 145 da companhia suíça Swiss não está sendo utilizado para aterrissagens.

O defeito costuma surgir em dias de muita umidade. Até o final do ano, problema será solucionado por técnicos brasileiros da Embraer.

"Essa situação não prejudica de nenhuma forma a segurança dos aviões. O pouso ocorre de forma manual, o que é uma operação muito comum na aeronáutica", explica Stéphane Guilbaud, porta-voz da Embraer no seu escritório em Paris. "O único problema é o aumento do trabalho do piloto na hora da aterrissagem".

O piloto automático é utilizado geralmente em pistas que possuam um sistema de aproximação por instrumentos (ILS). No momento do pouso, o avião orienta-se através de sinais emitidos por aparelhos eletrônicos. Eles são recebidos por uma antena localizada no avião. Em casos de muita umidade, como em dias chuvosos ou com neblina, é possível que a recepção da antena seja prejudicada.

"Confiamos na Embraer"

"Esse problema é de uma parte eletrônica do avião fabricada pela companhia americana Honeywell", explica Christine Bühler-Diemant, porta-voz da Swiss. "Porém temos confiança absoluta nos produtos da Embraer, que revelaram ser aeronaves de grande qualidade".

O ERJ 145 é um jato pressurizado para transporte regional. Segundo a Embraer, suas principais características é o alto desempenho e os baixos custos de operação. A aeronave é vendida em três diferentes versões: a Extended Range (ER), Long Range (LR) e Extra Long Range (XR). O ERJ 145 é equipado com motores turbofan de baixo nível de ruído e consumo de combustível. Desde sua primeira entrega, em dezembro de 1996, já foram vendidas mais de 600 unidades a 23 empresas aéreas. O avião opera a uma velocidade máxima de Mach .78 e tem um alcance de 2.870 km (1,550 nm).


swissinfo/Alexander Thoele


Links

×