Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Política da droga "esquecida" no Conselho da Europa

Com a distribuição controlada de heroína, o numero de mortes vem diminuindo na Suíça desde 1994

(Keystone Archive)

A assembléia parlamentar deveria adotar um relatório que elogiava a política de redução de riscos da Suíça e da Holanda e criticava a política repressiva na Suécia e Grã-Bretanha. O Parlamento alterou o texto e os próprios autores votaram contra.

Uma comissão parlamentar do Conselho da Europa, em Estrasburgo, estudou a política da droga na Suíça, Suécia, Grã-Bretanha e Suécia.

Suíça e Holanda

Dois parlamentares suíços, o senador Dick Marty e a deputada Ruth-Gaby Vermot-Mangold, eram membros dessa comissão, cujo relator foi o britânico Paul Flynn.

O relatório, que deveria ser adotado pela Assembléia quinta-feira, 24, incitava os países membros a adotarem a política de redução de riscos praticada na Suíça e na Holanda.

Afirmava também que a política unicamente repressiva em vigor na Grã-Bretanha e na Suécia, não conseguiu reduzir o consumo de drogas. Preconizava medidas pragmática ao invés de dogmáticas e citava o exemplo da Suíça, "em que o número de mortes por drogas diminue desde 1994".

Pragmatismo e dogmatismo

O confronto dogmático, no entanto, aconteceu dentro do próprio Parlamento, em Estrasburgo. Durante a sessão de quinta-feira, 24, o texto foi sofrendo emendas até esvaziar seu conteúdo. A tal ponto que até os membros da comissão Flynn votaram contra seu próprio relatório.

"Decimos votar contra depois dessa sabotagem", afirmou o senador suíço Dick Marty. "Depois de tanto trabalho, estou louca de raiva", declarou a deputada suíça Ruth-Gaby Vermot-Mangold.

"Vamos relançar o debate", promete Dick Marty. "Esse relatório foi adotado, por unanimidade, em duas comissões antes de ir a plenário e isso é essencial", concluiu o senador.

swissinfo com agências


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×