Navigation

Político de direita processado por observações anti-semitas

As controversas afirmações foram feitas durante um protesto de grupos de direita na Basileia. © Keystone / Georgios Kefalas

O líder de um partido da extrema direita foi condenado na Suíça por um discurso feito em 2018, onde acusa judeus de terem sidos responsáveis pelas guerras mundiais.

Este conteúdo foi publicado em 06. maio 2021 - 14:00
Keystone-SDA/ds

Na quarta-feira, o Ministério Público da Basiléia condenou Tobias Steiger, ex-presidente do Partido de Suíços Orientados à Nação (PNOS, na sigla em alemão), a pagar uma multa pelos comentários emitidos publicamente.

A menos que apele à segunda instância legal, o ativista da extrema-direita precisará pagar uma multa de aproximadamente dois mil francos (US$ 2.419), além de ter de cobrir custos processuais e honorários advocatícios em seis mil francos.

Steiger também foi condenado a uma multa suspensa de 12.800 francos, que só terá que pagar se infringir a lei novamente. O político afirmou à agência de notícias Keystone-SDA que consulta seu advogado sobre a possibilidade de recorrer à decisão. 

As observações controversas - nas quais acusa judeus de terem sidos responsáveis pelas I e II Guerras Mundiais - foram feitas durante uma manifestação em novembro de 2018 na cidade noroeste da Basiléia. Steiger, que chefiava a seção do PNOS na Basileia, também questionou o Holocausto em sua conta no Facebook, segundo Keystone-SDA.

O discurso do ódio em espaços públicos é uma ofensa criminal na Suíça.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.