Navigation

Líder populista sai de cena, mas não larga o osso

Blocher anunciou que agora vai se concentrar na luta contra a aproximação da Suíça à União Europeia. swissinfo.ch

Christoph Blocher, provavelmente o político populista mais amado e odiado da Suíça, anunciou que vai deixar de ser o estrategista-chefe do Partido Popular da Suíça (SVP em alemão, UDC em francês).

Este conteúdo foi publicado em 07. março 2018 - 10:06
SDA-RTS

A medida faz parte de uma reorganização interna do partido visando as eleições parlamentares de 2019. O SVP/UDC possui a maior bancada parlamentar do país.

Mas o bilionário Blocher, 77, não está se aposentando da política. Espera-se agora que ele se concentre em combater os planos do governo para estreitar os laços com a União Européia em Bruxelas.

Blocher tem sido a figura dominante do partido desde o final da década de 1980. Sob a sua liderança, o partido avançou para a direita, adotando uma linha anti-UE, anti-estrangeira e marcando uma série de sucessos eleitorais. Blocher tornou-se vice-presidente do partido em 2008, quando foi expulso do Conselho Federal; em 2016, assumiu o papel de estrategista do partido.

Os delegados do SVP/UDC se reunirão em 24 de março para confirmar mudanças no comitê de direção. A filha de Blocher, Magdalena Martullo-Blocher, foi indicada para vice-presidente do partido, ao lado do parlamentar ticinese Marco Chiesa.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.