Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Confirmado primeiro caso de gripe suína na Suíça

O vírus propaga-se rapidamente.

(Keystone)

A chamada gripe suína ou "nova gripe" também chegou à Suíça. Foi confirmado na madrugada desta quinta-feira um caso de infecção com o vírus A/H1N1 em um jovem que havia retornado de férias do México.

A informação é do Hospital Estadual de Baden, no norte do país. Segundo a Secretaria Federal de Saúde, há outros 29 casos de suspeita de gripe suína na Suíça (número atualizado às 11h - horário local).

O jovem de 19 anos infectado encontra-se fora de perigo. "Seu estado de saúde foi sempre estável, ele foi tratado com o medicamento antigripe Tamiflu e estava sob observação", informou o hospital.

Na quarta-feira, o paciente havia recebido alta "em consequência de uma interpretação errônea do comentário sobre o primeiro resultado laboratorial", segundo informa a instituição em um comunicado.

O resultado positivo do teste – portanto, a confirmação da infecção – chegou à noite do Centro Nacional de Referência para Influenza, localizado em Genebra. O paciente voltou a ser internado durante a noite e se encontra em um quarto isolado no Hospital Estadual de Baden (cantão de Argóvia), segundo informa o comunicado.

Todas as pessoas que tiveram contato com o jovem foram informadas sobre o resultado do exame laboratorial e sobre as medidas as serem tomadas, continua a nota. O hospital recomenda que as pessoas que tiveram contato direto com o paciente permaneçam em casa.

Segundo o diretor da Secretaria Federal de Saúde, Thomas Zeltner, "não há qualquer motivo de maior preocupação" devido ao primeiro caso de gripe suína na Suíça.

"Era previsível que, em função da evolução também em outros países europeus, agora também apareceriam um ou dois casos na Suíça", disse à Rádio 1, uma emissora local de Zurique.

Na quarta-feira, a Secretaria Federal de Saúde informou que havia 26 casos de suspeita de gripe suína na Suíça e que um caso poderia se confirmar em Genebra.

Paciente passa bem

"O paciente está irritado, mas passa bem. Ele não tem mais sintomas, não tem febre", disse Jürg Beer, médico-chefe do Hospital Cantonal de Baden, em entrevista coletiva à imprensa em Berna, às 11h. Ele tinha recebido alta porque não apresentava mais sintomas da doença, tinha tomado Tamiflu por três dias e não era infeccioso, disse Beer.

O mal-entendido na interpretação dos exames teria ocorrido porque o hospital havia recebido à tarde um resultado negativo para a influenza A e B humana e só depois da alta do paciente chegou (à noite) o resultado que confirmava sua infecção com o vírus A/H1N1 - não humano. Foi o primeiro teste deste tipo feito na Suíça.

Segundo Beer, 13 pessoas que tiveram contato com o jovem foram informadas sobre o resultado do exame laboratorial e sobre as medidas as serem tomadas. O hospital recomenda essas pessoas permaneçam em casa, tomem Tamiflu "preventivamente" e controlem a temperatura.

Onze funcionários do hospital, que tiveram contato com o paciente, foram dispensados do trabalho e permancerão "em quarentena" em casa durante 10 dias e receberam doses de Tamiflu, disse Beer.

Segundo o diretor da Secretaria Federal de Saúde, Thomas Zeltner, "não há qualquer motivo de maior preocupação" devido ao primeiro caso de gripe suína na Suíça.

"Era previsível que, em função da evolução também em outros países europeus, agora também apareceriam um ou dois casos na Suíça", disse à Rádio 1, uma emissora local de Zurique. Até quarta-feira, havia 13 casos confirmados em países da União Européia.

Na quarta-feira, a Secretaria Federal de Saúde informou que havia 26 casos de suspeita de gripe suína na Suíça e que um caso poderia se confirmar em Genebra. Nesta quinta-feira, às 11h, esse número havia subido para 29 - todos de pessoas que retornaram de viagens ao México.

Força-tarefa e nível de alerta 5

Ainda na quarta-feira, o Conselho Federal (Executivo suíço) criou uma força-tarefa para o combate a uma possível pandemia da gripe suína (ou "nova gripe"). Coordenada pelo secretário-geral do Ministério do Interior, Pascal Strupler, ela deve aconselhar e apoiar os governos federal e estaduais.

A equipe especial foi criada em consequência da elevação para 4 do nível de alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) e com base na regulamentação sobre pandemias de influenza. À noite, a OMS elevou de 4 para 5 o nível de alerta. A fase 5 é a segunda mais alta da escala da OMS que alerta que uma pandemia de uma doença grave é iminente.

A força-tarefa do governo suíço deve acelerar principalmente os procedimentos burocráticos enquanto existir a ameaça de pandemia ou durante sua ocorrência – caso ela venha a ocorrer. A direção operacional de prevenção e combate de qualquer pandemia continua com a Secretaria Federal de Saúde, que mantém contato constante com as autoridades de saúde no país e no exterior.

swissinfo com agências

Números da gripe

Até as 18h (horário centro-europeu) desta quarta-feira (29/4), a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia confirmado a ocorrência de 148 casos de infecção com o vírus A/H1N1 em nove países:

México: 26 (7 mortes)
EUA: 91 (1 morte)
Canadá: 13
Alemanha: 3
Nova Zelândia: 3
Grã-Bretanha: 5
Espanha: 4
Israel: 2
Áustria: 1

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×