Navigation

Suíça cobra solidariedade europeia

Keystone

A ministra suiça da Justiça, Simonetta Sommaruga, quer que todos os países europeus honrem suas cotas como parte de uma promessa da União Europeia de redistribuir cerca de 160 mil requerentes de asilo.

Este conteúdo foi publicado em 18. setembro 2017 - 10:30
swissinfo.ch/fh

Em uma reunião dos ministros europeus em Bruxelas na quinta-feira (14), Sommaruga disse que a Suíça cumprirá a promessa de acolher 1500 refugiados da Itália e da Grécia até o final deste ano.

"O programa só funciona se todos atuarem da mesma maneira", disse. "A [recusa de honrar as cotas] me irrita porque não podemos criar uma política de migração europeia sem solidariedade".

Sommaruga também pediu que os membros da UE apoiem os migrantes que estão dispostos a retornar voluntariamente ao seu país de origem. A Suíça fornece apoio financeiro aos programas de retorno voluntário e reintegração (AVRR) da Organização Internacional para Migração (OIM). Mais de 38 mil migrantes foram assistidos com retorno voluntário pela OIM no primeiro semestre de 2017, dos quais 73% estavam no Espaço Econômico Europeu e na Suíça.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.