Suíça pronta para arbitrar na crise norte-coreana

swissinfo.ch

Com a Coreia do Norte testando bombas nucleares e disparando mísseis sobre o Japão, mais recentemente na sexta-feira, e o presidente dos EUA, Donald Trump, dizendo que todas as opções estavam na mesa em relação a Kim Jong-un, a Suíça ofereceu seus serviços como mediadora entre os dois países. No entanto, ninguém ainda aceitou a oferta.

Este conteúdo foi publicado em 15. setembro 2017 - 11:47
swissinfo.ch/fh

O Ministério das Relações Exteriores da Suíça criticou os testes norte-coreanos e apelou pela calma. "A Suíça está convencida de que o fim dos problemas nucleares e de segurança na península coreana só pode ser alcançado no âmbito de um processo diplomático negociado", afirmou.

Doris Leuthard, que detém a presidência rotativa da Suíça neste ano, demonstrou, em 4 de setembro, a vontade da Suíça de atuar como mediadora para ajudar a resolver a crise, inclusive através da realização de possíveis discussões ministeriais.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo