Ministro das Relações Exteriores encontra suíços do estrangeiro

O ministro suíço das Relações Exteriores, Ignazio Cassis, encontra representantes dos suíços do estrangeiro na colônica Nueva Helvecia, Uruguai. EDA

O ministro suíço das Relações Exteriores, Ignazio Cassis, visita pela primeira vez o Uruguai, Chile e Brasil desde que assumiu o mandato em setembro de 2017. Em todos os três países, o membro do governo suíço encontra representantes das colônias suíças.

Este conteúdo foi publicado em 25. abril 2019 - 13:30

"A distância de 11.120 quilômetros não parece tão grande", diz Cassis a comentar no Twitter a recepção "calorosa" que recebeu dos membros da colônia suíça Nueva Helvecia. A pequena cidade fica cerca de 120 quilômetros a noroeste de Montevidéu, capital do Uruguai. Cerca de metade dos 12 mil habitantes tem antepassados suíços.

Conteúdo externo

O programa do membro do Conselho Federal (o corpo de sete ministros que governa a Suíça) inclui igualmente uma visita à catedral de San José di Mayo. Nela encontram-se obras de Martino Perlasca, um artista suíço originário do cantão do Ticino, de língua italiana. Aproximadamente 50 mil habitantes do Uruguai, um país com 3,4 milhões de habitantes, têm raízes suíças. Muitos dos antepassados emigraram no século 19 para escapar da penúria em que viviam na Suíça.

Ignazio Cassis também se reúne com membros das comunidades suíças no Chile e Brasil. Mais de 100 mil pessoas de origem suíça vivem nos três países sul-americanos. O Ministério suíço das Relações Exteriores (EDA, na sigla em alemão) explica em um comunicado enviado à imprensa que o principal objetivo da viagem do ministro é conhecer de perto as comunidades de expatriados e a sua importância cultural e econômica nos países em que residem.

Conteúdo externo

Relações bilaterais

- Brasil é o parceiro comercial mais importante da Suíça na América do Sul, à frente do México e da Argentina.

- 18% das importações da América Latina vêm do Brasil, 38% das exportações suíças para a América Latina vão para o Brasil.

Em 2018, o comércio (bens e mercadorias) com o Brasil foi da ordem de 4,3 bilhões de francos. As relações comerciais com o Chile movimentaram 866 milhões de francos e Uruguai, 194 milhões.

(Fonte: Secretaria de Estado para a Economia - SECO)

End of insertion

A viagem de Cassis dura até sexta-feira. Além dos aspectos culturais, o ministro suíço das Relações Exteriores trata também de questões econômicas e políticas. Uruguai, Chile e Brasil são parceiros importantes da Suíça e membros fundadores da zona econômica do Mercosul. Como membro da Associação Europeia de Livre Comércio EFTA, a Suíça negocia atualmente um acordo de livre comércio com o Mercosul. Com o Chile o país discute sobre a modernização do acordo de livre-comércio EFTA.

Cassis encontra autoridades em Montevidéu, Santiago e Brasília para discutir sobre a cooperação entre os países e seu papel na superação de desafios regionais e globais.

A Suíça já trabalha em estreita colaboração com o Uruguai, em particular, em nível multilateral, como escreve o EDA em seu site. A cooperação ocorre no contexto da ONU, onde os dois países apresentam propostas de reforma do Conselho de Segurança da ONU.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo