Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

População se solidariza com vítimas da enchente

"Corrente da Alegria" pretende recolher milhões para as vítimas das enchentes.

(Keystone)

Uma iniciativa intitulada "Corrente da Alegria" organiza hoje um dia nacional de solidariedade em prol das vítimas das inundações que atingiram recentemente a Suíça.

74 milhões de francos foram coletados em 2000 depois das inundações no cantão do Valais. Organizadores esperam agora superar essa soma.

As últimas ações organizadas pela "Corrente da Alegria", uma iniciativa de diversas mídias helvéticas, já mostraram no passado que os suíços são capazes de se solidarizar com seus concidadãos em caso de catástrofes naturais.

Em 2000, inundações devastaram uma parte do cantão do Valais. As imagens dos vilarejos destruídos comoveram muitas pessoas, que não hesitaram em abrir a carteira para ajudar as vítimas. Na época, pouco mais de 74 milhões de francos de doações foram recolhidos.

Furações e avalanches

De uma maneira geral, as campanhas de solidariedade na Suíça gozam de um grande apoio popular.

- Já tivemos coletas de doações depois de uma história triste de avalanches no cantão do Valais e de ajuda às vítimas do furação Lothar. Também já organizamos coletas para as pessoas penalizadas pela crise econômica na Suíça. Tudo funcionou muito bem - lembra-se Catherine Baud-Lavigne, responsável de campanhas na Corrente da Alegria.

É lógico que a coleta de doações para projetos realizados no próprio país tenha um apoio especial do público. As pessoas ficam sensibilizadas graças ao chamado efeito "proximidade".

225 milhões para as vítimas do tsunami

O recorde absoluto da Corrente da Alegria não se destinou ao país dos Alpes, mas sim à Ásia. Em dezembro do ano passado, a população chegou a doar 225 milhões de francos para as vítimas do tsunami que atingiu diversos países no Oceano Índico.

A grande soma se explica pela viva comoção causada pela amplitude da catástrofe com mais de 300 mil mortos.

- A marcante solidariedade para com as populações da Tailândia, Sri Lanka ou Índia vem do fato desses países serem destinos preferenciais de férias para muitos suíços. Alguns até pereceram nas praias vitimadas pelas ondas gigantescas - explica Baud-Lavigne

Prognoses difíceis

Os organizadores da campanha da Corrente da Alegria contam com a generosidade dos suíços na campanha após as enchentes da semana passada. O único problema poderia ser a crise econômica, um assunto constante no cotidiano de muitas pessoas que vivem o problema do desemprego ou medo de perdê-lo.

- Não é possível prever quanto dinheiro será recolhido, mas esperamos que as doações não fiquem abaixo dos níveis já alcançados no passado.

Quanto aos prejuízos, estes sim bateram o recorde histórico das catástrofes. Atualmente eles são calculados em dois bilhões de francos, sendo que apenas 500 milhões devido aos estragos nas casas e prédios de várias cidades e povoados atingidos.

swissinfo, Olivier Pauchard
traduzido por Alexander Thoele

Fatos

A "Corrente da Alegria" organiza em 31 de agosto um dia nacional de solidariedade às vítimas das inundações na Suíça.
Até agora 6,1 milhões de francos suíços já foram recolhidos.
As doações podem ser feitas através da internet pelo site da "Corrente da Alegria" ou na conta bancário no banco dos Correios (10-15000-6 menção: Intempérie Suisse).

Aqui termina o infobox

Breves

- A "Corrente da Alegria" foi criada em 1946 pela iniciativa de três funcionários da Radio Suisse Romande.

- Essa iniciativa não é uma entidade beneficente, mas sim um sistema de coleta de doações organizado pela mídia suíça e patrocinado pela SSR SRG idée suisse.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.