Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Portuguesa é condenada por homicídio da filha

Susana Vasconcelos e seu advogado na saída do Tribunal de Genebra.

(swissinfo.ch)

O Tribunal Penal de Genebra condenou uma cidadã portuguesa à 6 meses de prisão com sursis, na segunda-feira (25.11), por homicídio devido a negligência de sua filha de 16 meses.

A morte da menina ocorreu em 2001, quando a mãe havia sido detida pela polícia. Ela não havia revelado no momento que sua filha estava sozinha em casa, por temer perder a guarda da criança.

A portuguesa Susana Vaconcelos, 23 anos, residente em Genebra, foi condenada à seis meses de prisão, com liberdade condicional válida por três anos. A sentença foi pronunciada na segunda-feira (25.11), pelo Tribunal Penal de Genebra. Seu advogado declarou que vai recorrer.

Confusão de mensagens

A morte trágica da filha de Susana em 2001, quando a menina tinha 1 ano 4 meses, causou indignação na Suíça e em Portugal. Viciada em drogas, Susana foi detida pela polícia em 8 de maio de 2001 para comprir uma pena de 45 dias por pequenos furtos em lojas.

Com medo de perder a guarda da filha, a portuguesa não revelou imediatamente à polícia que havia deixado a menina sozinha em casa. Ela foi encontrada morta três semanas depois. A autópsia revelou que a menina havia morrido de fome e sede.

Susana sempre alegou que não avisou a polícia, pois havia telefonado da prisão a um amigo, também viciado e que tinha uma chave do apartamento. Ela contou-lhe que a menina estava com uma babá. A informação era cifrada, já que uma assistente social da prisão ouvia a conversa durante o telefonema.

Defesa vai recorrer

O amigo da portuguesa foi até sua casa, tocou a campainha e alegou que, como ninguém respondia, pensou que a menina estivesse realmente acompanhada.

No julgamento, que começou em 10 de setembro, o Promotor pediu um ano de prisão para Susanne, admitindo a liberdade condicional devido a "dramaticidade" do caso. O advogado da defesa, Jacques Barillon, enfatizou que a Justiça não devia culpar uma única pessoa para "exorcizar a morte trágica de um bebê na riquíssima Genebra".

A sentença foi de 6 meses com sursis mas Barrillon avisou, segunda-feira, que vai recorrer da decisão.

swissinfo com agências

Breves

- Tragédia ocorreu em 2001

- Menina de 16 meses morreu de sede e de fome

- Defesa quiz corresponsabilizar Brigada de Menores de Genebra.

- Condenação foi de 6 meses de prisão, com sursis, durante 3 anos.

Aqui termina o infobox

×