Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Próximo concurso elegerá 7 maravilhas da Natureza

Mexicanos comemorarm a eleição a pirâmide Chichén Itzà

(Keystone)

Depois do sucesso da criação da Fundação das Sete Novas Maravilhas - que anunciou sábado em Lisboa a lista dos mais votados - o seu presidente, o suíço Bernard Weber, comunicou que irá criar um novo concurso mundial: os das Sete Maravilhas da Natureza.

Empresário, artista, aventureiro, Weber aposta sempre em grandes e polêmicos projetos.

"Não se consegue mobilizar pessoas com coisas medíocres. Tem de se fazer coisas doidas no melhor sentido da palavra".

A afirmação é do suíço Bernard Weber, em uma entrevista dias antes do grande evento que mobilizou mais de 100 milhões de votos pela Internet ou através de mensagem de celular. Parte do dinheiro arrecadado será utilizado para a manutenção e recuperação de alguns monumentos. A fundação pretende reconstriuir o Buda de Bamian, que foi destruído no Afeganistão pelos Talibãs. O resto da verba deverá será utilizado pela fundação das 7 Novas Maravilhas.

Grande espetáculo

A Grande Muralha da China, o Taj Mahal, na Índia, o Cristo Redentor, no Brasil, Petra, na Jordânia, a cidade inca Machu Picchu, no Peru, a pirâmide de Chichén Itzá, no México, o coliseu de Roma, o único monumento europeu a ser eleito, são as novas Sete Maravilhas do Mundo, anunciadas depois das 7 maravilhas portuguesas.

O anúncio foi feito em um grande espetáculo no Estádio da Luz em Lisboa (a sede do Benfica), que reuniu 40 mil espectadores e foi retransmitido por mais de 160 canais de televisão de todo o mundo.

Com as bancadas iluminadas com pequenas luzes que foram distribuídas ao público pela organização, o palco foi tomado por ginastas acrobáticos, bailarinos e meninas em patins, que traziam com elas as bandeiras dos 21 países com monumentos candidatos e a bandeira portuguesa, por ser o país anfitrião do evento.

Passado e presente

Segue o momento que mistura o passado e o presente. Para representar o passado foi escolhido um livro gigante, música clássica e bailarinos suspensos no ar que contavam a história das antigas maravilhas.

O presente esteve em palco na forma de um computador portátil gigante e através de um grupo de bailarinos de hip-hop para juntos apresentarem os 21 candidatos às novas 7 Maravilhas.

O público presente ia se manifestando à medida que as candidatas iam surgindo nos telões. Entre os preferidos estavam Machu Picchu (Perú), Stone Hedge (Grã-Bretanha) e o Taj Mahal (Índia), os três mais aplaudidos. O Cristo Redentor e as Muralhas da China também tinham muitos simpatizantes.

Já a Estátua da Liberdade (Estados Unidos) não teve a mesma sorte. A vaia dos presentes demonstrava que o monumento norte-americano não estaria na lista das novas 7 Maravilhas.

Felipão embaixador

Antes das maravilhas serem reveladas houve espaço para muita música e muita dança. Pelo palco do estádio passaram o tenor José Carreras, que interpretou «Mattinata», o bailarino Joaquín Cortés, que ao contrário do que seria esperado não dançou (o espanhol veio a Portugal mostrar a sua faceta de percussionista), Alessandro Safina, e a estrela mais aguardada da noite, Jennifer Lopez, que levou os portugueses ao delírio. A ponto de arrancar comentários do publico de que "ela era o verdadeiro monumento dos EUA".

Para o momento mais esperado da noite, a revelação das novas Sete Maravilhas do Mundo passaram pelo palco vários apresentadores. Entre eles, o jogador português Cristiano Ronaldo, o astronauta, e primeiro homem a pisar na lusa, Neil Armstong.

Representantes de cada um dos países com uma Maravilha recebeu um documento que certifica a escolha do monumento. O Brasil foi representado pelo embaixador brasileiro em Portugal, Celso Souza, e pelo ex-treinador da selecão brasileira de futebol, Felipe Scolari.

A festa terminou ao som de «What a Wonderful World», cantado por Chaka Khan, acompanhada em palco por 77 crianças de sete anos do Coro Infantil de Óbidos.

Em palco estiveram também os milhares de figurantes que ajudaram a fazer desta noite um momento inesquecível.

swissinfo, Adriana Niemeyer, Lisboa

As 7 maravilhas da Antigüidade

Entre os textos conhecidos, o mais antigo que repertoria as sete maravilhas está um poema de Antipater de Sidon, datando de aproximadamente 140 anos antes de Cristo.

As sete maravilhas do mundo antigo, determinadas por gregos e romanos com exprimindo o gênio humano, eram o templo de Artemis, os jardins da babilônia, o mausoléeu de Halicarnasse, o colosso de Rhodes, o farol de Alexandria, a estátua de Zéus, em Olímpia e grande pirâmide do Egito.

Esta última existe até hoje.





A la suite de l'irritation manifestée par les autorités égyptiennes, fâchées de voir que les pyramides de Gizeh n'avaient pas été retenues pour le sondage privé organisé par Bernard Weber, les monuments égyptiens ont été proclamées 'Merveille d'honneur'.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×