Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Precursores de produtos biológicos desaparecem

Os suíços consomem cada vez mais produtos biológicos mas a marca Biona, precursora da idéia no país, vai desaparecer. A associação de lojas dietéticas perde seus membros e o faturamento caiu pela metade nos últimos dez anos.

A rede Biona foi a precursora da idéia que os produtos biológicos são melhores que os da agricultura e da indústria tradicionais. São pequenas mercearias geralmente localizadas no centro das cidades.

A associação Biona já teve 450 lojas mas hoje tem 150. Faturava 180 milhões de francos (aproximadamente US 120 milhões) no início dos anos 90 e atualmente fatura menos de 100 milhões de francos. O negócio está se tornando inviável, a associação será desfeita e a marca Biona vai desaparecer.

Por problemas internos, a associação não conseguiu acompanhar o aumento rápido da demanda por produtos biológicos. As redes de supermercados entraram no setor, com marcas próprias, e a concorrência ficou difícil.

O mercado de produtos biológicos cresceu 14 p/cento no ano passado, segundo a Bio Suíça, uma das reguladoras de patentes e marcas do setor. Nos hipermercados Coop, líder do mercado desses produtos, o faturamento cresceu 28 p/cento em 1999, totalizando 656 milhões de francos. Outra grande rede de hipermercados, a Migros, está investindo pesado no setor.

Nas prateleiras desses supermercados, encontra-se praticamente todo gênero de alimentos oriundos de cultura biológica. Para alguns produtos (carnes, queijos, vinhos) a demanda é maior que a oferta.

Existem atualmente mais de 5 mil produtores com a apelação Bio, que recebem visitas regulares de inspetores de qualidade. O Objetivo a médio prazo é ter 5 p/cento do mercado total de alimentos, algo que Bio Suíça considera "realista".

swissinfo com agências

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.