Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Presidente fala aos suíços do estrangeiro

(swissinfo.ch)

Referindo-se à versão gravada de seu discurso, Moritz Leuenberger, disse que a música que precede seu discurso "é de corneta dos Alpes, com bateria e acordeão (...) e não um toque de sinos como é habitual num 1° de agosto".

"Mas não há nada a temer", avisa Leuenberger. "Na próxima visita à Suíça, vocês constatarão que as igrejas de nosso país não perderam os sinos, mas há algo de novo no ar. O repertório da "Orquestra Helvécia" está mais rico, com novas tonalidades, novos instrumentos e novas obras."

A Suíça em mutação

"Muita gente se irrita com o passado e o idealiza. A imagem que eles têm da pátria é de nostalgia e lembranças de tempos que não voltam mais. Essa imagem também pode tornar-se uma quimera, da mesma maneira que nós, que vivemos e trabalhamos na Suíça, nos surpreendemos a sonhar e a alimentar visões quiméricas do país em que desejaríamos viver. Ninguém sabe disso melhor que vocês."

Outrora, vocês - ou seus antepassados - fizeram as malas e tentaram o desconhecido, romperam as amarras para buscar uma vida melhor; colocando em questão as tradições, vocês deram-lhes um novo conteúdo, remodelado à sua maneira. Assim, criaram uma nova pátria, mantendo o que a Suíça representa para vocês."

"Da mesma maneira, todos os que vêm hoje para a Suíça, contribuem para forjar a identidade do país."

"Vocês celebram o primeiro de agosto, comemorando, segundo a tradição, o nascimento da pátria-mãe. Alguns escolheram outra data para marcar o evento provando, assim, que o que vale, além das convenções, é mais o sentido profundo da Confederação, que poderíamos chamar de valores intrínsecos da Suíça."

"Isso quer dizer:

- a vontade de viver em harmonia, no respeito à diversidade cultural e linguística;
- a preocupação de justiça social e de solidariedade, pelo indivíduo e pelo mundo;
- a vontade de permitir a cada um - mas também às gerações futuras - de se desenvolver em um meio ambiente saudável e de se sentir em segurança."

"Esses valores, nós queremos conservar! E é repensando ou remodelando as tradições que nós poderemos mantê-los. Somente dessa maneira conseguiremos preservar o essencial pois, para ser fiel a si mesmo, é preciso saber evoluir."

"Cada vez mais, a tradição de solidariedade de nosso país será acompanhada de para o mundo. A Suíça é solicitada a ampliar seu papel na cenário internacional, sobretudo se ela aderir à ONU; o concerto das nações será enriquecido de uma voz nova, a voz da Suíça. É justamente por isso que a Suíça poderá continuar a ser o que é."

"Prezados compatriotas, onde quer que vocês tenham escolhido se estabelecer, estou feliz em participar da composição de uma partitura da Suíça de amanhã."

Mauritz Leuenberger, presidente da Confederação.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×