Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Previsões em alta para a economia suíça

Tudo vai bem para a economia suíça, este ano.

(Keystone)

O crescimento da economia suíça se acelerou e será maior que o previsto. Conforme o Crédito Suíço, segundo maior banco do país, o PIB deverá crescer 2,8% este ano.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) também reviu sua previsão para cima, embora seja mais prudente. O pronóstico é de 2,2% mas com análise muito positiva da economia helvética.

O Crédito Suíço reviu sua previsão de 2,1 para 2,8% para o PIB suíço este ano.
As previsões para 2007 também são revista em alta. O CS previa 1,8% e agora prevê 2,1%. A previsão de inflação para o ano que vem é de 1,4%.

O FMI também

Por sua vez, o FMI analisou de maneira muito positiva em seu exame anual da economia suíça, com crescimento previsto de 2,2% este ano (1,9% em 2005) e inflação sob controle a 1,1% (1,2% em 2005)

No comunicado divulgado terça-feira (13/6) o FMI reafirma os números que já divulgado em março, por ocasião da visita a Berna dos especialistas da organização sediada em Washington, que não pouparam elogios às autoridades políticas e monetárias suíças.

"Mesmo estando exposta aos riscos dos equilíbrios mundiais, a Suíça em geral soube conter os riscos de curto prazo", afirmaram os especialistas do FMI.

"O baixo déficit estrutural" deverá ser solucionado até o final de 2007, como o governo federal se comprometeu.

O Banco Central Suíço (BNS) também recebeu elogios por sua política monetária, mais restritiva há alguns meses. A vigilância precisa continuar, afirma o FMI, principalmente se houver sinais de aumento da inflação.

Consolidar o potentcial de crescimento

Quanto aos pontos negativos, o FMI afirma que "os principais desafios a médio prazo serão reforçar o potencial de crescimento econômico e conter as pressões orçamentárias provocadas pelo envelhecimento da população".

É preciso ainda prosseguir a liberalização de setores protegidos, inclusive reduzindo as regulamentações administrativas.

Outros conselhos dos especialistas do FMI: "reduzir barreiras não-alfandegárias e as subvenções à agricultura."

Mas o FMI ressalta que a Suíça já iniciou reformas "ambiciosas", sobretudo na liberalização do mercado interno. Reforçou também a vigilância do setor financeiro.

O ouro do Banco Central

Entre as críticas mais severas, o FMI preocupa-se que um certo número de cantões (estados) tenham utilizado o produto das vendas de ouro do BNS para reduzir os encargos fiscais.

Outros cantões utilizaram essas receitas para redução da dívida.

swissinfo com agências

Fatos

Quadro de previsões do PIB:
Secretaria Federal de Economia (SECO - 2% (2006) e 1,5% (2007)
Banco Central - 1,5% e 2%
UBS: 2,3% et 1,3%
Crédito Suíço: 2,8% et 2,1%
Medida conjuntural KOF: 2,1% et 1,9%
Instituto BAK, Basiléia: 2,7% et 1,8%
Instituto Créa, Lausanne: 2% et 1,9%
FMI: 2,2% et 1,7%
OCDE: 1,75% et 1,75%.

Aqui termina o infobox

Breves

- O Produto Interno Bruto (PIB) é o indicativo mais significativo do desempenho econômico.

- O PIB mede o crescimento da produção. Outros indicativos são o poder aquisitivo, a repartição da renda e o grau de desenvolvimento, que medem o nível de vida da população.

- O FMI tem uma missão de vigilância dos mercados financeiros internacionais e a gestão econômico dos 184 países-membros para tentar evitar crises financeiras. Em caso de necessidade, pode apoiar financeira e tecnicamente países de crise.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.