Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Prisão Abu Salim, Trípoli Quando os muros falam

Mesmo antes da guerra civil na Líbia havia milhares de presos políticos no regime do coronel Gaddafi. Imagens Peter Püntener, nos leva pelos corredores e células da famosa prisão de Abu Salim e nos apresenta a algumas dos ex-detentos.

A libertação de Abu Salim foi particularmente simbólica. Foi lá que, em 1996, as tropas do regime massacraram 1.200 prisioneiros que haviam protestado contra as más condições de vida. A prisão no início do ano passado de um advogado das famílias das vítimas de Abu Salim foi um dos estopins da revolução na Líbia. Dez dias após o início do levante líbio Abu Salim era um lugar movimentado, repleto de milhares de pessoas que tinham sido detidas depois das primeiras manifestações em Trípoli. Não havia espaço suficiente na ala política da prisão e os recém-chegados foram colocados na ala militar. Pessoas foram presas por suspeita de serem rebeldes e queriam força-las a assinar uma declaração com os olhos vendados. Se eles se recusavam, eram torturados, amarrados e pendurados em uma barra de metal para levar uma surra. (Todas images são de Peter Püntener)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.