Navigation

Proteína da "vaca louca" e do homem são parecidas

Cientistas suíços compararam "vaca louca" e doença humana Keystone

Cientistas suíços da Escola Politécnica federal de Zurique (EPFZ) encontraram muita semelhança entre a proteína responsável pela doença da "vaca louca", nos bovinos, e a da doença de Creutzfeldt-Jacob, no ser humano.

Este conteúdo foi publicado em 11. julho 2000 - 14:14

A relação entre a doença da "vaca louca", no gado bovino, e a doença de Creutzfeldt-Jacob, no ser humano, não está provada mas as pesquisas avançam nessa direção. Ambas causam degeneração do cérebro.

Anos atrás, o gado bovino foi atingido em vários países europeus, principalmente Grã-Bretanha, Suíça e França, que adotaram severas medidas sanitárias, praticamente erradicando a doença. A doença de Creutzfeldt-Jacob causou a morte de 60 pessoas até o final do ano passado, principalmente na Grã-Bretanha.

Cientistas suíços da Escola Politécnica federal de Zurique, chefiados pelo prof. biofísica Kurt Wuetrich, encontraram muita semelhança entre o príon - proteína responsável pela encefalopatia espongiforme bovina (ESB) e o de uma variante da doença de Creutzfeldt-Jacob.

"As estruturas moleculares dos príons da doença humana e do gavo bovino são similares", afirmou o prof. Wuetrich, cuja equipe trabalha há anos nessa área e foi a primeira a revelar a estrutura tridimensional do príon 4 anos atrás. "Mas ainda não sabemos qual a função exata dessa proteína" explicou Wetrich, concluindo que agora as pesquisas serão mais concentradas na depistagem e possíveis tratamentos.

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?