Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Sudipto Ganguly

MUMBAI (Reuters) - A Associação Olímpica da Índia (IOA, na sigla em inglês) pediu permissão ao governo para entrar na disputa para sediar a Olimpíada de 2032 e os Jogos Asiáticos de 2030, como parte da iniciativa para colocar o país no cerne da comunidade esportiva internacional, disse o presidente da IOA, N. Ramachandran, à Reuters.

Ramachandran disse que a IOA também quer que a Índia sedie os Jogos de Praia Asiáticos de 2020, o Conselho Olímpico da Assembleia-Geral da Ásia no mesmo ano e a sessão do Comitê Olímpico Internacional (COI) em 2021.

A meta, afirmou ele, é usar esse engajamento como catalisador para o crescimento dos esportes olímpicos na Índia e ajudar a melhorar a posição sofrível do país em quase todos os esportes, com exceção do críquete.

Como a segunda nação mais populosa do mundo depois da China, Ramachandran argumentou que é hora de a Índia seguir seu vizinho poderoso exibindo sua musculatura econômica cada vez mais robusta por meio do esporte.

Minimizando as dúvidas sobre a capacidade da Índia de sediar eventos esportivos de tão grande porte, Ramachandran disse que seu país é um dos poucos da região que possui os meios.

Ele disse ter conversado com o presidente do COI, Thomas Bach, sobre as perspectivas de a Índia receber uma Olimpíada, um sinal do trabalho de base inicial exigido para uma candidatura séria.

"Você não pode tomar uma decisão hoje e dizer 'quero sediar Jogos Olímpicos amanhã'. É um processo de oito anos, então você tem que começar agora", disse Ramachandran.

O governo indiano concordou em debater as propostas no gabinete, acrescentou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters