Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem ilustrativa mostra um título de eleitor francês perto de cartazes de candiatos da eleição presidencial da França. 03/04/2017 REUTERS/Robert Pratta

(reuters_tickers)

PARIS (Reuters) - Um quarto do eleitorado da França deve se abster no segundo turno da eleição presidencial no domingo, em especial eleitores de esquerda decepcionados por ver seus candidatos eliminados no turno inicial, de acordo com uma pesquisa do instituto Odoxa.

A taxa de abstenção prevista seria a segunda pior de uma eleição presidencial desde 1965, sublinhando a desilusão de muitos eleitores com a escolha entre o político de centro Emmanuel Macron e a líder de extrema-direita Marine Le Pen.

O índice de comparecimento no primeiro turno foi de quase 78 por cento, de acordo com o Ministério do Interior.

A pesquisa para a rádio pública Franceinfo, divulgada nesta sexta-feira, mostrou que 69 por cento dos eleitores irá se abster com relutância por se recusar a escolher entre Macron e Le Pen. Muitos votaram em candidatos mais à esquerda na etapa inicial de 23 de abril.

Um terço dos apoiadores do candidato de extrema-esquerda Jean-Luc Mélenchon, que ficou em quarto lugar no primeiro turno, disse que se opõe igualmente a Macron e Le Pen, segundo a sondagem.

O levantamento também revelou que os eleitores consideraram Macron mais convincente do que Le Pen no agressivo debate televisionado da noite de quarta-feira, confirmando a impressão geral transmitida por levantamentos anteriores e reforçando o status de Macron como favorito no domingo.

A pesquisa Odoxa foi realizada online na quinta-feira com 998 pessoas.

(Por Mathieu Rosemain)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters