Navigation

Afeganistão revisa de 89 para 43 número de mortos em ataque a mercado

Pessoas se aglomeram ao redor do local em que um carro-bomba explodiu, na província de Paktika, Afeganistão. 15/06/2014. REUTERS/ Stringer reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 16. julho 2014 - 16:28

CABUL (Reuters) - Afeganistão revisou para baixo nesta quarta-feira o número de vítimas em um ataque com um carro-bomba na província de Paktika, no leste do país, de 89 para 43, e disse que ao menos 74 pessoas ficaram feridas.

Um carro repleto de bombas explodiu na terça-feira ao atravessar um mercado lotado no norte de Paktika, matando dezenas de pessoas enquanto fugia de um veículo da polícia que o perseguia.

O ministro da Defesa havia contabilizado 89 mortos, mas o Ministério da Saúde disse um dia depois que 43 pessoas haviam morrido. Não foi dada nenhuma razão para a revisão.

A explosão ocorreu perto da desprotegida fronteira com a região paquistanesa do Waziristão do Norte, onde os militares tem atacado os esconderijos do Taliban paquistanês nas últimas semanas, forçando os militantes a fugir para o Afeganistão.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o ataque como um "ato criminal desprezível", disse seu porta-voz.

O Taliban fez questão de se desvincular do ataque. Os líderes do movimento ordenaram que seus militantes não tomem civis como alvo.

(Reportagem de Mirwais Harooni)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?