Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pessoas se aglomeram ao redor do local em que um carro-bomba explodiu, na província de Paktika, Afeganistão. 15/06/2014. REUTERS/ Stringer

(reuters_tickers)

CABUL (Reuters) - Afeganistão revisou para baixo nesta quarta-feira o número de vítimas em um ataque com um carro-bomba na província de Paktika, no leste do país, de 89 para 43, e disse que ao menos 74 pessoas ficaram feridas.

Um carro repleto de bombas explodiu na terça-feira ao atravessar um mercado lotado no norte de Paktika, matando dezenas de pessoas enquanto fugia de um veículo da polícia que o perseguia.

O ministro da Defesa havia contabilizado 89 mortos, mas o Ministério da Saúde disse um dia depois que 43 pessoas haviam morrido. Não foi dada nenhuma razão para a revisão.

A explosão ocorreu perto da desprotegida fronteira com a região paquistanesa do Waziristão do Norte, onde os militares tem atacado os esconderijos do Taliban paquistanês nas últimas semanas, forçando os militantes a fugir para o Afeganistão.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o ataque como um "ato criminal desprezível", disse seu porta-voz.

O Taliban fez questão de se desvincular do ataque. Os líderes do movimento ordenaram que seus militantes não tomem civis como alvo.

(Reportagem de Mirwais Harooni)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters