Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), Martin Schulz, durante evento de campanha em Aachen, na Alemanha 23/09/2017 REUTERS/Thilo Schmuelgen

(reuters_tickers)

BERLIM (Reuters) - O Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD) tem o dever de se estabelecer como oposição e defender os valores democráticos do país, depois que seu apoio caiu para o nível mais baixo do pós-guerra e que a legenda de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) obteve seu melhor resultado na história, disse o líder do SPD, Martin Schulz, nesta segunda-feira.

"Nós entendemos nossa tarefa, ser uma oposição firme nesse país e defender a democracia contra aqueles que a questionam e atacam", disse Schulz a membros do partido na sede do SPD, em Berlim.

Alguns conservadores e outros partidos criticaram o SPD, que anteriormente formava uma "grande coalizão" com os conservadores da chanceler Angela Merkel, por anunciar que se tornaria um partido de oposição apenas alguns minutos após a divulgação das pesquisas de boca-de-urna no domingo.

Merkel conquistou um quarto mandato como chanceler no fim de semana, mas agora precisa formar um governo de coalizão -- um processo árduo que pode demorar meses, pois todos os potenciais parceiros não sabem se querem realmente compartilhar poder com ela.

(Reportagem de Madeline Chambers)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters