Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CAIRO (Reuters) - A Al Qaeda confirmou nesta quinta-feira que um ataque com drone da coalizão liderada pelos Estados Unidos matou o líder Abual-Khayr al-Masri na Síria.

Um comunicado emitido por ramos do grupo militante do Maghreb e da Península Arábica informou que ele morreu em um ataque "traiçoeiro" que descreveu como um "novo crime da América e da coalizão dos cruzados".

Um míssil Hellfire disparado por um drone da CIA matou o líder da Al Qaeda no domingo, enquanto ele estava em um carro perto da cidade de Idlib, no noroeste da Síria, disse uma autoridade de inteligência norte-americana na quarta-feira.

Al-Masri, de 59 anos, era membro do conselho shura da Al Qaeda e segundo em comando ao líder Ayman al-Zawahiri, disse a autoridade, que falou sob condição de anonimato.

Segundo a fonte, Masri tinha procurado refúgio no Irã depois dos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. Ele estava sendo caçado por forças dos EUA há quase 19 anos.

(Reportagem de Ali Abdelatti no Cairo)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters