Reuters internacional

BOSASO, Somália (Reuters) - Militantes do Al Shabaab mataram 38 pessoas, a maioria soldados, em um ataque a uma base militar em Af Urur, cidade da região semi-autônoma somali de Puntland, nesta quinta-feira, disse um oficial do Exército.

Os militares de Puntland retomaram a cidade, que o governador da região de Bari, Yusuf Mohamed, disse à Reuters mais cedo nesta quinta-feira que havia sido atacada por combatentes do Al Shabaab.

"Agora confirmamos que 38 pessoas, na sua maioria soldados, morreram e outras 18 ficaram feridas. Eu acredito que alguns foram capturados vivos e levados", disse o major Mohamed Abdi, um oficial de Puntland, à Reuters.

Militantes do Al Shabaab, grupo ligado à Al Qaeda, disseram mais cedo que tinham matado ao menos 61 soldados durante o combate após invadir a base militar da cidade.

Abdiasis Abu Musab, o porta-voz militar do al Shabaab, afirmou em comunicado que seus combatentes também haviam capturado armas e veículos da base.

A insurgência do Al Shabaab tem como objetivo expulsar as forças de paz da União Africana, derrubar o governo da Somália, que é apoiado pelo Ocidente, e impor sua versão rígida do Islã no Estado do Chifre da África.

(Reportagem de Abdiqani Hassan; Reportagem adicional de Feisal Omar em Mogadíscio)

Reuters

 Reuters internacional