Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma motocicleta da polícia em frente ao ônibus do time Borussia Dortmund, após explosão. 11/04/2017 Reuters / Kai Pfaffenbach Livepic

(reuters_tickers)

BERLIM (Reuters) - Investigadores da Alemanha estão analisando o possível envolvimento de militantes islâmicos ou de ativistas antinazismo nas explosões que atingiram o ônibus que levava jogadores do time Borussia Dortmund para uma partida na terça-feira, informou a mídia local nesta quarta-feira.

O jornal Sueddeutsche Zeitung informou que uma carta deixada perto da cena do ataque na terça-feira diz que o incidente foi uma retaliação pelas missões militares de reconhecimento da Alemanha contra o Estado Islâmico na Síria. O jornal também afirmou que a carta pode ser uma tentativa de enganar os investigadores.

A agência de notícias alemã DPA disse que os investigadores estão analisando uma segunda carta, publicada em um portal online antifascismo, que diz que o ataque foi uma retaliação ao que classificaram como uma abordagem branda do clube a fãs neonazistas e racistas.

As janelas do ônibus do Borussia foram quebradas no ataque, no qual três explosões aconteceram próximo ao hotel onde o time estava hospedado.

O zagueiro espanhol Marc Bartra ficou ferido e a partida da Liga dos Campeões contra o Monaco foi adiada para esta quarta-feira. Bartra foi operado por causa de uma fratura no pulso direito e estilhaços em seu braço, informou um porta-voz.

(Reportagem de Joseph Nasr e Paul Carrel)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters