Reuters internacional

Uma motocicleta da polícia em frente ao ônibus do time Borussia Dortmund, após explosão. 11/04/2017 Reuters / Kai Pfaffenbach Livepic

(reuters_tickers)

BERLIM (Reuters) - Investigadores da Alemanha estão analisando o possível envolvimento de militantes islâmicos ou de ativistas antinazismo nas explosões que atingiram o ônibus que levava jogadores do time Borussia Dortmund para uma partida na terça-feira, informou a mídia local nesta quarta-feira.

O jornal Sueddeutsche Zeitung informou que uma carta deixada perto da cena do ataque na terça-feira diz que o incidente foi uma retaliação pelas missões militares de reconhecimento da Alemanha contra o Estado Islâmico na Síria. O jornal também afirmou que a carta pode ser uma tentativa de enganar os investigadores.

A agência de notícias alemã DPA disse que os investigadores estão analisando uma segunda carta, publicada em um portal online antifascismo, que diz que o ataque foi uma retaliação ao que classificaram como uma abordagem branda do clube a fãs neonazistas e racistas.

As janelas do ônibus do Borussia foram quebradas no ataque, no qual três explosões aconteceram próximo ao hotel onde o time estava hospedado.

O zagueiro espanhol Marc Bartra ficou ferido e a partida da Liga dos Campeões contra o Monaco foi adiada para esta quarta-feira. Bartra foi operado por causa de uma fratura no pulso direito e estilhaços em seu braço, informou um porta-voz.

(Reportagem de Joseph Nasr e Paul Carrel)

Reuters

 Reuters internacional