Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

GENEBRA (Reuters) - Alguns porcos, perus e animais domésticos foram infectados com a gripe H1N1, mas aparentemente o vírus pandêmico não parece estar se disseminando rapidamente entre animais, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira.
O porta-voz da OMS, Gregory Hartl, disse não estar claro como animais isolados contraíram o vírus que se espalha rapidamente entre humanos no hemisfério Norte, particularmente no Leste europeu.
Um novo vírus da gripe --que parece uma mistura dos genes humano e suíno-- foi detectado em alguns mamíferos na Dinamarca, e parece ter contaminado apenas animais e não os trabalhadores das propriedades.
"Não há casos humanos associados aos mamíferos, mas não sabemos em alguns casos", disse Hartl.
Em um comunicado em seu site na Internet, a agência de saúde da Organização das Nações Unidas (ONU) disse que o caso em mamíferos "demonstra a constante evolução biológica dos vírus influenza, o potencial por mudanças surpreendentes, e a necessidade para a vigilância constante, também em animais".
"Estas descobertas recentes sugerem que o vírus da gripe A em animais e humanos se comporta cada vez mais como um conjunto de genes circulando em múltiplos hospedeiros, e que o potencial existe para novos vírus da gripe serem gerados em animais que não sejam suínos", disse a OMS.
A entidade recomenda que trabalhadores rurais sejam monitorados por sinais de doenças respiratórias e pede para uma colaboração conjunta entre autoridades de saúde pública e veterinárias em países onde os surtos estão se espalhando.
De acordo com o último balanço da OMS, ao menos 5.700 pessoas morreram em todo o mundo pela nova gripe, mas este número deve ser maior devido à dificuldade em estimar a propagação do vírus.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters