Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BAGDÁ (Reuters) - Pelo menos 20 pessoas morreram neste domingo em dois atentados suicidas em mercados em Bagdá, um deles de autoria reivindicada pelo Estado Islâmico, disseram autoridades policiais e médicos, no mais recente de uma série de ataques na capital iraquiana que já mataram dezenas de pessoas.

Segundo a polícia, um carro equipado com explosivos avançou sobre um grande mercado de vegetais no distrito xiita de Jamila e foi detonado após forças de segurança abrirem fogo contra o veículo, segundo fontes da polícia.

Horas depois, um homem-bomba se explodiu em um mercado no distrito de Baladiyat, também de maioria xiita.

A primeira explosão matou 13 pessoas, e a segunda deixou 7 mortos. Mais de 50 pessoas ficaram feridas nos dois ataques.

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do primeiro ataque por meio de um comunicado online.

Uma série de atentados em Bagdá e outras cidades iraquianas deixaram mais de 80 mortos em pouco mais de uma semana. Vários dos ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, que está sob crescente pressão de uma ofensiva apoiada pelos Estados Unidos em Mosul, seu principal reduto no Iraque.

Forças iraquianas avançaram centenas de metros e chegaram no sábado ao rio Tigre, que corta Mosul. Conforme a operação para expulsar o grupo da cidade se intensifica, é provável que Estado Islâmico recorra a ataques com bombas e táticas similares em outras partes do Iraque.

(Por Ahmed Rasheed e John Davison, em Bagdá, e Ahmed Tolba, em Cairo)

Reuters