Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um veículo da polícia e uma ambulância do lado de fora da Arena de Manchester, na Inglaterra. 22/05/2017 REUTERS/Jon Super

(reuters_tickers)

CAIRO (Reuters) - Apoiadores do Estado Islâmico comemoraram nas redes sociais nesta terça-feira depois que uma explosão em uma casa de shows no norte da Inglaterra matou ao menos 22 pessoas, embora o grupo militante islâmico não tenha formalmente reivindicado responsabilidade pelo ataque.

A polícia britânica disse estar tratando a explosão na Arena de Manchester no final do show da cantora norte-americana Ariana Grande como um "incidente terrorista". Mais de 50 pessoas ficaram feridas.

Contas do Twitter associadas ao Estado Islâmico usaram hashtags se referindo à explosão para publicar mensagens de celebração, com alguns usuários encorajando ataques semelhantes em outros lugares.

Algumas mensagens descreveram o ataque como um ato de vingança em resposta a ataques aéreos no Iraque e na Síria.

"Parece que bombas da força aérea britânica sobre crianças em Mosul e Raqqa acabaram de voltar para #Manchester", escreveu um usuário chamado Abdul Haqq no Twitter, em referência às cidades iraquianas e sírias controladas por militantes onde uma coalizão liderada pelos Estados Unidos, da qual o Reino Unido faz parte, está conduzindo ataques aéreos.

(Reportagem de Mostafa Hashem)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters