Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Lisa Lambert e Richard Cowan

WASHINGTON (Reuters) - A recusa pública nesta quarta-feira de duas senadoras republicanas de apoiar Betsy DeVos, a escolha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para secretária de Educação, criou a possibilidade de uma rara rejeição do Congresso a um indicado para o governo.

Num sinal de perigo para Trump, as senadoras republicanas Susan Collins e Lisa Murkowski disseram que não iriam votar a favor de Betsy DeVos, uma bilionária que se dedica à caridade e defende as escolas independentes.

Os democratas, contrários a Betsy DeVos, devem se opor em bloco à indicada. Eles precisariam de apenas três republicanos para fazer dela apenas a 10ª indicada a gabinete a ser rejeitada na história dos EUA.

Logo depois de as senadoras manifestarem a sua oposição, a Casa Branca se disse confiante de que a indicada vai ser aprovada.

"Eu não posso apoiar essa indicada”, disse a senadora Lisa Murkowski em discurso, afirmando que precisava deixar as suas intenções claras para os colegas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters