Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em Berlim. 30/05/2017 REUTERS/Hannibal Hanschke

(reuters_tickers)

BERLIM (Reuters) - O apoio aos conservadores da aliança da chanceler alemã, Angela Merkel, aumentou para 40 por cento, o nível mais alto desde setembro de 2015, em uma pesquisa realizada pelo instituto Forsa para a revista Stern e para a emissora RTL, da Alemanha.

O adversário Partido Social-Democrata (SPD) permaneceu inalterado com apoio de 23 por cento, enquanto os Verdes ganharam 1 ponto percentual e subiram para 9 e o anti-imigrante Alternativa para a Alemanha (AfD) ficou inalterado em 7 por cento, disse o Forsa.

O partido de extrema-esquerda Linke perdeu 1 ponto e foi a 9, enquanto o pró-mercados Democratas Livres caiu 1 ponto percentual, para 7, na pesquisa com 2.502 eleitores realizada entre 19 e 23 de junho.

O levantamento mostrou os democratas-cristãos, de Merkel, com o maior apoio desde setembro de 2015, pouco após a decisão de Merkel de abrir as portas para mais de 1 milhão de imigrantes, a maioria do Oriente Médio e do Afeganistão.

O Forsa disse que 52 por cento dos entrevistados apoiariam Merkel para um quarto mandato caso a chanceler seja eleita diretamente, uma queda de 1 ponto percentual, em comparação com os 22 por cento, sem alteração, que apoiariam o líder do SPD, Martin Schulz, o ex-presidente do Parlamento Europeu.

A pesquisa tem margem de erro de 2,5 pontos percentuais.

(Reportagem de Andrea Shalal)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters