Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante evento na Casa Branca em Washington. 16/05/2017 REUTERS/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

Por Alistair Smout

LONDRES (Reuters) - Os apostadores do Reino Unido acreditam que atualmente é mais provável que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixe o cargo antes do final de seu primeiro mandato do que consiga concluí-lo, disseram casas de apostas britânicas nesta quarta-feira, depois de uma semana de tumulto na Casa Branca.

O site de apostas Betfair disse que os apostadores arriscaram mais de 5 mil libras em uma saída prematura de Trump nas horas seguintes à revelação de que ele pediu ao então diretor do FBI, James Comey, para encerrar uma investigação sobre os laços de seu ex-conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn com a Rússia. 

Os temores de que as reformas econômicas do ex-apresentador de reality show possam ser freadas e de que ele possa até enfrentar a ameaça de um impeachment reduziu a procura por dólares.

Nos mercados de apostas britânicos, as apostas de que Trump não irá concluir seu mandato de quatro anos estavam empatadas e diminuíram para 5/6 no Betfair, o que significa uma possibilidade de 55 por cento de uma partida precoce.

O Betfair também estava oferecendo a aposta de 12/5 de que Trump irá deixar o posto neste ano, o que significa uma possibilidade de 27 por cento. O site disse que as apostas em uma saída antecipada nunca foram menores.

O site Ladbrokes disse que as apostas em uma partida do presidente via impeachment ou renúncia antes do término de seu primeiro mandato também diminuíram nas últimas semanas e chegaram a 4/5 após uma onda de apostas.

A porta-voz Jessica Bridge acrescentou que o Ladbrokes recebeu quase 50 mil libras esterlinas de vários apostadores a respeito do futuro de Trump, inclusive sobre a possibilidade de ele sofrer um impeachment e sobre o ano em que poderia ser substituído.

"Praticamente não se passa um dia sem um escândalo de Trump, mas o dinheiro manda, e os apostadores estão ficando cada vez mais convencidos de que o presidente pode ser impedido mais cedo do que mais tarde", disse Bridge.

Os mercados de apostas políticas britânicos explodiram nos últimos anos, e no ano passado milhões arriscaram a sorte antes do resultado surpreendente do referendo que decidiu a desfiliação do Reino Unido da União Europeia e da eleição de Trump, o evento político que mais gerou apostas em toda a história.

As casas de apostas também tiveram seu maior mercado para uma eleição francesa no início deste ano, um reflexo do entusiasmo crescente com as apostas políticas, um resultado imprevisível e a proibição deste tipo de apostas na França.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters