Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Cartaz de campanha da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em Berlim 07/08/2017 REUTERS/Hannibal Hanschke

(reuters_tickers)

BERLIM (Reuters) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, viu sua popularidade cair 10 pontos a apenas seis semanas de uma eleição na qual espera conquistar um quarto mandato.

Uma pesquisa do instituto Infratest Dimap divulgada nesta quinta-feira mostrou que 59 por cento dos eleitores acham que Merkel está fazendo um bom trabalho, uma queda de 10 pontos em relação ao mês anterior.

A chanceler ficou atrás de seu ministro das Finanças, Wolfgang Schaeuble, que recuou um ponto e ficou com 64 por cento.

Mas Merkel tem poucos motivos a se preocupar, já que seu rival Martin Schulz, do Partido Social-Democrata (SPD), atingiu o novo mínimo de 33 por cento de apoio, quatro pontos a menos do que a marca do mês anterior.

O SPD vem acusando Merkel de travar o debate por não tomar posição a respeito dos temas e por deixar muita coisa para seus ministros.

Na semana passada a chanceler se manteve em férias e não compareceu a uma cúpula de ministros e diretores do setor automotivo visando restaurar a reputação abalada da indústria na esteira de um escândalo de emissões de poluentes.

Dois terços dos alemães acham que os políticos têm uma abordagem muito leniente com o setor, revelou a pesquisa.

Apesar da perda de apoio, os conservadores de Merkel, que atualmente dividem o poder com o SPD em uma "grande coalizão", parecem caminhar para uma vitória na votação de 24 de setembro.

Para a maioria dos especialistas, a questão principal é se a chanceler manterá a coalizão com o SPD ou buscará outro parceiro, possivelmente o pró-empresariado Democratas Livres (FDP).

(Por Madeline Chambers)

Reuters