Navigation

Argentina prorroga quarentena do coronavírus devido ao aumento de casos

Presidente da Argentina, Alberto Fernández 03/02/2020 REUTERS/Annegret Hilse reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 31. julho 2020 - 20:18

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina prorrogará uma quarentena obrigatório até o dia 16 de agosto conforme aumentam os casos de coronavírus no país, anunciou o presidente Alberto Fernández nesta sexta-feira.

A quarentena, que é mais rígida na capital Buenos Aires, deveria terminar no domingo.

A Argentina viu seu número de casos disparar nas últimas semanas, e registrou um recorde diário de 6.377 casos novos na quinta-feira. Atualmente, o país soma 185.373 casos confirmados e 3.466 mortes, de acordo com os dados governamentais mais recentes.

"O grande problema que tivemos nos últimos 15 dias é que relaxamos, sentimos que ele estava contido... peço a vocês que nos ajudem e se unam a nós", disse Fernández em uma coletiva de imprensa na qual anunciou a prorrogação.

A Argentina está em quarentena desde 20 de março, mas restrições já haviam sido amenizadas em muitas partes do país.

No dia 17 de julho, Fernández anunciou um plano para o país voltar gradualmente à vida normal em vários estágios. A recreação ao ar livre foi permitida, e lojas, cabeleireiros e alguns serviços profissionais reabriram mais cedo em Buenos Aires no início do mês.

A capital tem uma das maiores concentrações de casos novos, assim como a província de Buenos Aires.

A maioria dos edifícios de escritórios e salões de restaurantes continuam fechados.

(Por Eliana Raszewski)

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.