Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BEIRUTE (Reuters) - Uma assessora sênior do presidente Bashar al-Assad disse nesta sexta-feira que o governo sírio irá lutar contra qualquer força, incluindo forças apoiadas pelos Estados Unidos que também lutam contra militantes do Estado Islâmico, em sua tentativa de recapturar o país por inteiro.

Assad prometeu anteriormente recapturar a Síria por completo. O governo controla os principais centros urbanos do oeste do país e tomou grande parte do deserto oriental do Estado Islâmico nos meses recentes.

    “Sejam as Forças Democráticas Sírias, ou Estado Islâmico ou qualquer força estrangeira ilegítima no país... nós iremos lutar e trabalhar contra elas para que nossa terra esteja completamente livre de qualquer agressor”, disse Bouthaina Shaaban em entrevista à Al Manar TV, do Hezbollah.

    Shaaban disse que as Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas pelos Estados Unidos, haviam capturado áreas do Estado Islâmico “sem qualquer confronto”, aparentemente acusando-as de conluio com os jihadistas.

    As FDS “estão tentando tomar áreas onde há petróleo... mas elas não irão ter o que querem”, disse.

    Shaaban também disse que planos de “dividir” a Síria haviam falhado, sem entrar em detalhes.

    A milícia curda YPG, que domina as FDS, há anos controla grandes partes do nordeste da Síria.

    Avanços contra o Estado Islâmico em seu reduto em Raqqa e uma nova ofensiva em Deir al-Zor estão colocando mais territórios sob controle das FDS.

(Reportagem de John Davison)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters