Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados do governo durante combate com militantes na cidade de Marawi, nas Filipinas. 01/06/2017 REUTERS/Romeo Ranoco

(reuters_tickers)

Por Tom Allard e Neil Jerome Morales

MARAWI/MANILA (Reuters) - Um ataque aéreo a rebeldes islâmicos escondidos em uma cidade no sul das Filipinas deixou 11 soldados do governo mortos, informaram as Forças Armadas nesta quinta-feira, em um golpe para um Exército que enfrenta dificuldades para pôr fim a sua maior crise de segurança interna em anos.

O acidente aconteceu na quarta-feira, quando um dos dois aviões que estavam bombardeando as posições rebeldes errou o alvo no centro da cidade de Marawi, onde soldados enfrentavam militantes pró-Estado Islâmico no décimo dia de batalhas de rua.

O erro de bombardeio aconteceu durante a primeira ofensiva de mobilização de aeronaves de asa fixa da operação, que tinha como alvo expulsar militantes armados do Estado Islâmico que desafiaram as expectativas sobrevivendo a dias de combates no terreno e ataques com helicópteros.

"Algumas vezes na neblina da guerra muitas coisas podem acontecer. Acidentes acontecem, como esse", disse o secretário da Defesa, Delfin Lorenzana, em coletiva de imprensa.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters