Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON/NAIRÓBI (Reuters) - Os Estados Unidos conduziram um ataque aéreo contra os militantes do al Shabaab na Somália neste domingo e a Somália disse que suas forças especiais se juntaram ao ataque para destruir um dos principais postos de treinamento e comando do grupo.

O Pentágono estimou que o ataque, realizado em resposta a ataques realizados pelo al Shabaab, grupo ligado à al Qaeda na Somália, matou oito militantes.

Foi o primeiro ataque dos Estados Unidos na Somália sob nova autoridade concedida pelo presidente dos EUA, Donald Trump, em março e foi conduzido em coordenação com parceiros regionais, disse o Pentágono. Foi um ataque realizado por um drone, disse uma autoridade dos EUA em condição de anonimato.      

A base ficava na região de Middle Juba, sul da Somália, disse o gabinete do presidente Mahamed Abdullahi.

“Hoje mais cedo eu autorizei que nossas forças especiais, com o apoio de parceiros internacionais, conduzissem um ataque contra um campo de treinamento do al Shabaab perto de Sakow”, informou o comunicado do governo somali.

“Foi uma ação bem-sucedida que destruiu um centro fundamental de comando e provisões do al Shabaab. Isto interromperá a capacidade do inimigo de conduzir novos ataques dentro da Somália.”

O al Shabaab não fez comentários.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters