Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeira da Síria rasgada é vista na cidade de Qamishli. 21/04/2016 REUTERS/Rodi Said

(reuters_tickers)

BEIRUTE (Reuters) - Um ataque aéreo realizado na noite de quinta-feira matou ao menos 35 civis, incluindo familiares de combatentes do Estado Islâmico, em Al-Mayadin, uma cidade controlada pelos jihadistas próxima de Deir al-Zor, no leste da Síria, relatou um grupo de monitoramento da guerra.

Um porta-voz da coalizão liderada pelos Estados Unidos que combate o Estado Islâmico disse à Reuters que as forças da coalizão realizaram ataques perto de Al-Mayadin em 25 e 26 de maio e estão avaliando seus resultados.

Dois dias de bombardeio aéreo em Al-Mayadin já mataram um total de 50 pessoas, disse o Observatório Sírio de Direitos Humanos, que tem sede no Reino Unido.

Moradores viram aeronaves de reconhecimento e aviões de guerra circundarem a cidade às 19h25 (horário local) antes de dispararem mísseis que atingiram dois edifícios, um deles um condomínio de quatro andares que abrigava familiares sírios e marroquinos de combatentes do Estado Islâmico.

O grupo radical está perdendo terreno tanto na Síria quanto no Iraque, já que está sendo atacado por uma variedade de forças, às vezes rivais, nos dois países. Muitos de seus combatentes que recuaram de outras frentes estão se reunindo na área da bacia do rio Eufrates na Síria.

A coalizão encabeçada pelos EUA está tomando cuidado para evitar baixas civis nos ataques aéreos e investiga quaisquer ocorrências do tipo que sejam relatadas.

(Por Angus McDowall)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters