Por Abdiqani Hassan e Abdi Sheikh

MOGADISHU / GAROWE, Somália (Reuters) - Militantes islâmicos mataram 26 pessoas, entre quenianos, norte-americanos, britânicos e tanzanianos, quando invadiram um hotel na cidade portuária de Kismayo, no sul da Somália, informou neste sábado um presidente regional do Estado.

Um carro-bomba explodiu no hotel onde anciãos e parlamentares locais estavam tendo uma reunião na noite de sexta-feira, e depois três homens armados entraram, informou a polícia. Levou 11 horas até que as forças de segurança terminassem o ataque, disse o major Mohamed Abdi à Reuters.

Os mortos incluíram um candidato presidencial para as eleições regionais de agosto, disse o presidente do Estado de Jubbaland, Ahmed Mohamed Madobe, em um comunicado. Pelo menos dois jornalistas e um funcionário da agência da ONU também foram mortos.

O grupo islâmico Al Shabaab, ligado à Al Qaeda, que tenta derrubar o fraco governo da Somália, imediatamente assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Abdiasis Abu Musab, porta-voz da operação militar do grupo, disse no sábado que eles mataram 30 pessoas e que quatro de seus combatentes também estavam mortos.

Al Shabaab e funcionários do governo tendem a dar números diferentes de baixas para os ataques.

O presidente regional Madobe disse que três quenianos, um britânico, dois norte-americanos e três tanzanianos estavam entre os mortos.

"Entre os mortos estava também um candidato presidencial do Jubbaland chamado Shuuriye. Quatro militantes atacaram o hotel. Um deles foi o carro-bomba, dois foram mortos a tiros e um foi capturado vivo pelas forças de segurança de Jubbaland", disse.

Ele disse que 56 pessoas ficaram feridas no ataque, incluindo dois cidadãos chineses.

A polícia havia dito anteriormente que todos os atacantes haviam sido mortos.

O ministro do planejamento de Jubbaland, Just Aw Hersi, confirmou a morte de vários somalis proeminentes no Twitter.

"Nós admitimos, estamos com o coração partido por suas súbitas mortes violentas. Mas, com certeza, também estamos tão loucos quanto o inferno por causa disso", ele escreveu no Twitter.

(Reportagem adicional de Abdi Sheikh em Mogadíscio e George Obulutsa em Nairóbi)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.