Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados iraquianos durante operação em Mosul, Iraque. 01/03/2017 REUTERS/Goran Tomasevic

(reuters_tickers)

BAGDÁ (Reuters) - Vários civis e membros do Estado Islâmico morreram em um ataque que atingiu uma mesquita administrada pelos militantes e danificou casas de uma vizinhança no oeste da cidade iraquiana de Mosul na quarta-feira, disseram três moradores nesta quinta-feira.

A mesquita de Omar al-Aswad, localizada no bairro de Al-Faruq, no centro da cidade velha, foi alvo de um ataque aéreo, relataram os moradores da mesma área à Reuters por telefone.

Moradias vizinhas foram danificadas ou desmoronaram devido à explosão, disseram eles, sem dar uma estimativa precisa das baixas, já que sua movimentação é limitada pelos militantes.

Um porta-voz da coalizão liderada pelos Estados Unidos disse não estar a par de um ataque visando a mesquita. Assessores de mídia dos militares do Iraque disseram que a batalha está em curso e que tropas estão atacando o Estado Islâmico onde quer que possam, mas não informou se a mesquita em questão foi alvejada.

Quando os jihadistas tomaram Mosul, em 2014, ordenaram que a polícia e as Forças Armadas do país que permaneciam na cidade fossem para a mesma mesquita. Eles tiveram que entregar as armas e se registrar na base de dados do grupo em troca de um passe obrigatório para evitar sua prisão e execução nos postos de verificação dos militantes.

As forças do Iraque capturaram o lado leste de Mosul em janeiro, depois de 100 dias de combates, e lançaram um ataque aos bairros situados a oeste do rio Tigre no dia 19 de fevereiro.

Uma derrota do Estado Islâmico em Mosul arrasaria a porção iraquiana do califado declarado pelo líder do grupo, Abu Bakr al-Baghdadi, em 2014 da grande mesquita de Nuri, localizada na mesma área da mesquita de Omar al-Aswad.

(Por Maher Chmaytelli)

Reuters